Um “cortejo literário”, unindo os tambores de Maurício Tizumba ao som reverberado por músicos de Araxá, vai marcar a abertura do 4º Festival Literário de Araxá, nesta quarta-feira (26) à noite. Com o tema “Imagina os livros, imagina a cidade”, o Fliaraxá oferece, até domingo, um cardápio com debates, oficinas, palestras, lançamentos, exposições, concurso literário e apresentações teatrais. Tudo com entrada franca.
 
“Nosso foco é a formação de público, então, dividimos a programação. Na parte da manhã, eventos para crianças, à tarde, para adolescentes, e, à noite, para adultos”, detalha o curador e idealizador do festival, Afonso Borges.
 
Ao todo, a Fliaraxá convoca mais de 60 convidados. O público infantojuvenil, por exemplo, vai ser brindado com as presenças de Paula Pimenta, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Babi Dewet. Outro chamariz é Pedro Gabriel, do aclamado “Eu Me Chamo Antônio”, de poemas, desenhados em guardanapos. Presença não menos aguardada é a do cartunista Mauricio de Sousa, que completa 80 anos em outubro.
 
“Intelectual raríssima”
 
Além de fazer referência aos 150 anos da cidade sede do Festival, o Fliaraxá comemora os 50 anos de carreira de Lya Luft, completados no ano passado. A gaúcha é a grande homenageada dessa edição. “Ela é uma intelectual raríssima”, justifica Borges.
 
Aos 76 anos e nem um pouco ligada a formalidades, a simpática Lya conta que tem sido presença bissexta em festivais. “São muitos, e estou em uma fase mais tranquila, de ficar mais em casa. Mas, neste caso, não poderia dizer não”, admite, acrescentando a chance de encontrar pessoas queridas, como Nélida Piñon, Miriam Leitão, Marina Colasanti e Affonso Romano, entre outros. “Sem falar que é sempre bom estar em Minas Gerais”, diz ela, que, no sábado, conversa sobre sua obra com Piñon. Além disso, ela participa de debate com Miriam Leitão e Marina Colasanti, sobre o tema “As Aventuras de Escrever para Crianças”.
 
No prelo
 
Com mais de 30 livros no currículo, Lya Luft já está com uma obra no prelo – a previsão de chegada às livrarias é no dia 5 de outubro.
 
Trata-se de “Paisagem Brasileira”, um conto sobre o Brasil atual. “É a visão de uma brasileira sobre essa loucura que está o país. Uma crônica do espanto. Uma crítica sobre a saúde, economia, desemprego e outros temas”, adianta ela, para quem “escrever é uma forma de tentar organizar o mundo na cabeça”.
 
O Fliaraxá será transmitido em tempo real (fliaraxa.com.br).

A gaúcha Lya Luft iniciou a vida literária nos anos 60, como tradutora de obras em alemão e inglês. Seu primeiro título foi “Canções de Limiar” (1964). Em 2003, seu “Perdas e Ganhos” se tornou um fenômeno