A quarta edição da Primavera Literária reúne mais de 40 editoras em feira para incentivar hábitos de leitura e discutir o mercado editorial no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-BH). Até domingo, o público terá acesso gratuito a oficinas, saraus, duelos de MCs e mesas de discussão sobre literatura e educação.

Realizada desde 2015 em Belo Horizonte, a Primavera Literária nasceu de uma iniciativa da Liga Brasileira de Editores (Libre) no Rio de Janeiro, em 2001, promovendo o acesso a obras de pequenas editoras. “Existe há 19 anos e segue hoje com o mesmo objetivo de lutar para que as pessoas tenham acesso a esses livros que representam nossa riqueza editorial, de diferentes regiões e diferentes vozes, uma bibliodiversidade de altíssima qualidade que não é contemplada pelas grandes livrarias”, analisa Juliana Flores, coordenadora do evento em BH e vice-presidente da Libre. 
“O problema não é a nossa produção criativa. O problema é dar vazão a essa produção intensa”, complementa Flores.

As atividades literárias, que nos anos anteriores aconteceram no Parque Municipal, no Centro de Referência da Infância e da Juventude e no Circuito Liberdade, agora ficam circunscritas ao prédio do CCBB-BH, local que os organizadores pretendem tornar fixo para as futuras edições. 
“Sinto que ainda estamos procurando um lugar para chamar de ‘nossa casa’ em Belo Horizonte. Esperamos ter encontrado no museu que mais recebe pessoas em Minas Gerais, e que nunca havia recebido uma feira literária antes”, esclarece Juliana Flores.

Atrações

Por isso, além dos eventos realizados nas galerias I, II e III do CCBB-BH, no pátio e na sala 206 do edifício, as editoras participantes também terão estandes montados no prédio e comercializarão obras com descontos que podem chegar a até 50%. “Contamos com editoras de poesia, de publicações artesanais, ensaios, ficção, infantil, editora afro-brasileira. A programação contempla diversos públicos, é voltada para o leitor de 0 a 100 anos”, brinca Juliana.

A palavra falada também terá vez, com sessões de contação de história espalhadas durante os quatro dias e evento. O pátio que receberá o duelo de MCs ainda sediará a batalha de Slams, uma disputa de poetisas do Coletiva Manas. Haverá poesia na mesa de discussão “Rap e Poesia: a literatura está na rua!”, que reunirá os rappers Douglas Din e Roger Deff, e a poetisa Nívea Sabino no domingo de encerramento da feira. Natural de Nova Lima, Nívea lembra o primeiro contato com as palavras por meio dos vinis do pai, um violeiro autodidata, e celebra o alcance expansivo do espaço literário a poetas marginais. “Vivemos um momento bonito em que a literatura consegue ampliar as próprias vozes, está mais diversa e permite que as pessoas possam entender e procurar além daquilo a que se habituaram”, avalia Nívea Sabino.

Não é necessário se inscrever previamente para participar dos eventos, mas a entrada, especialmente nas oficinas, pode ser filtrada por ordem de chegada.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Sexta-feira, 16 de agosto

16h - O leitor do livro ilustrado
Marilda Castanha (Escritora e ilustradora)
Nelson Cruz (Escritor e ilustrador)
Mediação: Júlia Zuza (Doutora em literatura infantil)

17h - Conversa com autor: “Chico, a piaba do Rio São Francisco” (Cora Editora)
Marismar Borém e Ricardo Figueiredo

19h - Slam das Manas

Sábado, 17 de agosto

10h - Literatura para a infância
Neusa Sorrenti (escritora)
Tadeu Sarmento (escritor)
Caroline Carvalho (escritora)
Mediação: Fabíola Farias (Doutora em Literatura pela UFMG e leitora votante da FNLIJ)

11h - Contação de Histórias: “Histórias Afrobrasileiras”
Anna Lirah e Tininho Silva

12h - Literatura e feminismo
Taís Bravo (Mulheres que escrevem)
Olivia Gutierrez (Leia Mulheres BH)
Mediação: Carol Magalhães (Editora da Quintal Edições)

13h - Contação de Histórias: “10 anos de Emengarda, a barata”
Pierre André

14h - Os domínios da ficção
Ricardo Lísias (escritor)
Carla Madeira (escritora)
Mediação: Maria Fernanda (O Estado de S. Paulo)

15h - Conversa com autor: “O Teatro Negro em Perspectiva” (Editora Malê)
Marcos Antônio Alexandre

16h - Contação de histórias: técnica Kamishibai
Sandra Lane e Vilmar de Oliveira

16h - Oficina Texto e imagem: como compor um livro
Anna Cunha

17h30 - Conversa com o autor: “Amor e Liberdade” (Editora Letramento)
Ricardo Faria

19h - Nosso Sarau

Domingo, 18 de agosto

10h - Literatura para que serve?
Lucas Guimaraens (escritor e Superintendente de Bibliotecas do Estado de MG)
Ana Martins Marques (escritora)
Mediação: José Eduardo Gonçalves (jornalista, curador, escritor e editor)

11h - Contação de Histórias: “Brincar de morar em livro”
Alessandra Vissentin

12h - Rap e Poesia: a literatura está na rua!
Nívea Sabino (poeta)
Douglas Din (rapper)
Roger Deff (jornalista e rapper)

13h - Contação de histórias: Causos de Brasêro
Marcelino Xibil Ramos

14h - A arte dos quadrinhos
Aline Lemos (Quadrinista)
Jão (Realizador da Feira Faísca)
Mediação Marcelo Miranda (Jornalista cultural)

14h - Desenvolvimento de personagens e construção de narrativas
D Valenti (Escritora - Editora Portal)
Nahra Mestre (Escritora - Editora Portal)
Jéssica Macedo (Escritora - Editora Portal)

16h - Prosa negro-brasileira contemporânea
Mirian Cristina dos Santos (Autora Editora Malê)

17h - Como sobreviverá a nossa democracia?
Macaé Evaristo (Mestre em educação pela UFMG)
Rodrigo Patto (Professor da UFMG e pesquisador do CNPq)
Mediação: Haroldo Ceravolo (Editora Alameda)

19h - Slam Clube da Luta

Serviço 
IV Primavera Literária de Belo Horizonte 
15 a 18 de agosto 
10h às 22h 
CCBB-BH (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)
Entrada gratuita