A escritora nigeriana Ayobami Adebayo é mais uma das atrações confirmadas da 17ª edição da Flip, que ocorre de 10 a 14 de julho em Paraty. Autora de Fique Comigo (HarperCollins), a jovem autora - apenas 31 anos - já foi aluna de Chimamanda Ngozi Adichie e Margaret Atwood, além de ter impressionado a crítica com seu livro de estreia.

Seu romance se apropria do conturbado cenário político da Nigéria dos anos 1980 como pano de fundo para narrar a história de Yejida e Akin, casal que rejeita a poligamia, embora esse fosse um traço característico e normalizado da cultura local. Quando eles passam por dificuldades para ter filhos, já com quatro anos de casamento, a família do marido coloca a culpa em Yejida pela infertilidade deles e pressiona o rapaz para que arranje uma segunda esposa.

Fique Comigo coloca em evidência temas que estão presentes nos trabalhos de outras autoras confirmadas na Flip 2019. A escritora canadense Sheila Heti trata em seu último livro, Maternidade (Companhia das Letras), da escolha entre ter ou não ter filhos, num romance autoficcional organizado no formato de diário. "Muitas artistas optaram por não ter filhos para se dedicar exclusivamente à arte. É uma escolha legítima também", ela afirmou em entrevista ao 'Estado'.

Outra autora que aborda temas correlatos aos de Adebayo é a americana Carmen Maria Machado, que, em seu livro de contos O Corpo Dela e Outras Farras (Planeta), mescla literatura fantástica, referências da cultura pop e terror para abordar as diversas maneiras pela qual as mulheres têm seus corpos objetificados e violados pela sociedade.

A Flip 2019, que homenageia Euclides da Cunha, anunciou até o momento a presença de 12 convidados: Walnice Nogueira Galvão, Kristen Roupenian, Kalaf Epalanga, Sheila Heti, Grada Kilomba, Carmen Maria Machado, Karina Sainz Borgo, Ismail Xavier, Ayelet Gundar-Goshen, Marilene Felinto, Ayobami Adebayo e Miguel Gomes.