“Se eu não tivesse ouvido Tom Jobim quando era jovem, talvez não teria me encantado tanto pela música e decidido me tornar profissional”. A frase é do mineiro Juarez Moreira, um dos violonistas e guitarristas mais prestigiados da música instrumental brasileira. Em “Juarez Moreira e Convidados”, ele divide o palco outros nomes de peso para homenagear ícones da composição brasileira. O segundo show da série, que acontece nesta quarta-feira (17), no CCBB-BH, traz o bandolinista Hamilton de Holanda e celebra o icônico repertório do Maestro Soberano. 

Para Moreira, a obra de Jobim é um dos grandes patrimônios artísticos do Brasil. “Num país em que tudo é ‘7 a 1’, é um alento saber que temos a música de Tom Jobim para nos encostar”, afirma, revelando que teve a “glória” de conhecer Jobim em 1979. “Fui apresentado a ele pelo Milton Nascimento, depois de um show no Canecão, no Rio. Uma figura muito simples e afetuosa”, relembra. 

A influência de Jobim em sua carreira é nítida em discos como “Nuvens Douradas” (1994), dedicado à obra do maestro. “É um disco lançado seis meses depois que ele faleceu. Um dos melhores que já fiz”, afirma. “E, neste ano, terei a sorte de gravar um segundo volume desse projeto”, adianta o músico. 

No palco

Sobre o show de hoje, Moreira conta que haverá momentos solo dele e de Hamilton, além de números com ambos no palco. “A formação é de trio, com Kiko Mitre no contrabaixo acústico e Márcio Bahia na bateria. Também teremos a presença do quarteto de cordas Taron, formado por músicos da Filarmônica”, afirma, revelando que o show traz músicas de Jobim como “Por Causa de Você”, “Corcovado” e “Passarinho”.

Hamilton de Holanda reverencia a oportunidade de tocar com Moreira pela primeira vez, celebrando Jobim. “Sempre admirei o Juarez, músico que integra essa linhagem dos violões harmônicos de Minas. Quando veio o convite, aceitei na hora”, diz o bandolinista. “E Tom Jobim é o compositor brasileiro mais conhecido do mundo, um cara que ajudou a construir a personalidade cultural do nosso povo. Nunca é demais homenageá-lo".

Série

O primeiro show de "Juarez Moreira e Convidados" contou com Wagner Tiso, celebrando o repertório de Miltion Nascimento. Já os próximos terão Nivaldo Ornelas, interpretando músicas de Ary Barroso (7 de fevereiro), e Mônica Salmaso, celebrando a obra de Baden Powell (21 de fevereiro).

Serviço. "Juarez Moreira e Convidados", com Hamilton de Holanda. Quarta-feira (17), às 20h, no CCBB-BH (praça da Liberdade, 450, Funcionários). Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).