Em duas horas e vinte minutos de show, a Legião Urbana fez milhares de fãs pularem e cantarem as músicas de uma das bandas brasileiras mais icônicas da história do país na primeira apresentação da turnê comemorativa de 30 anos do grupo em Belo Horizonte.

Marcelo Bonfá e Dado Villa Lobos se uniram ao ator e cantor André Frateschi para dar vida às canções compostas pela dupla e o vocalista Renato Russo, morto em 1996, aos 36 anos.

Quem é fã da banda percebeu que havia cronologia na ordem das 27 músicas escolhidas para o show. A primeira foi “Será”, do disco “Legião Urbana”, lançado em janeiro de 1985.

Esse álbum de estreia, aliás, foi totalmente homenageado, tendo a mesma ordem das 11 canções do disco, executadas em sequência, ora por Frateschi, ora por Dado e Bonfá.

Toque especial

A participação de dois artistas convidados da banda apimentou o show, além da participação discreta do baixista do Jota Quest, PJ. A vocalista do Kid Abelha, Paula Toller, também participou do show em duas canções e foi ovacionada pelo público presente.

Em seguida, a ordem “lógica” das canções permaneceu até que os músicos saíram do palco e voltaram para um bis emocionante iniciado com “Faroeste Caboclo”, tocada a voz (de Frateschi), violão e triângulo. Um coro uníssono contou toda a trágica história de João de Santo Cristo, assim como nas canções "Tempo Perdido" e "Pais e Filhos".

Paula Toller participa de shows da Legião Urbana

Marcelo Bonfá garante muito rock para o show da Legião Urbana

Nostalgia: confira as dez mais do "lado B" da Legião Urbana

Os legiões Dado e Bonfá fazem a 1ª grande turnê sem Renato Russo

Destaque

O ator e cantor André Frateschi, que está com a banda desde o ano passado, executa um show a parte. Com uma presença de palco de tirar o chapéu, Frateschi faz uma homenagem justa ao ícone do rock nacional Renato Russo.

Em momento algum o ator tenta imitar o cantor, conhecido pelas apresentações com muita gesticulação e corridas pelo palco. Frateschi também percorre de forma frequente o palco, mas é algo mais performático e teatral do que uma tentativa de ser Renato Russo.

No show, ele se revelou um "legionário" (como são conhecidos os fãs da Legião Urbana) desde pequeno. Dado Villa Lobos lembrou que a banda esteve em Belo Horizonte no ano de 1986 em duas apresentações no DCE da UFMG e que Frateschi foi ao show com apenas 11 anos na época.

Para quem ficou curioso é preciso ter garantido o ingresso antes, já que haverá mais uma apresentação nesta sexta-feira (15), no Chevrolet Hall, mas os ingressos estão esgotados.