O livro "Jorge Sanjinés e Grupo Ukamau – Teoria e prática de um cinema junto ao povo", com tradução de Sávio Leite e Lourenço Veloso, será lançado no próximo dia 20, na livraria Ouvidor.

A publicação, que teve sua primeira edição em 1979, é traduzida pela primeira vez em português e conta a experiência cinematográfica boliviana a partir dos filmes feitos pelo Grupo Ukamau.

Sanjinés foi o expoente maior do grupo, lançando as bases para um cinema social, revolucionário, anti-imperialista, coletivo e popular. Segundo Sávio Leite, o livro "é um cinema de denúncia, um cinema a serviço do povo indígena, um cinema de luta contra o imperialismo e a campanha de esterilização feita pelos norte-americanos, considerado o inimigo principal, título de um dos seus longas-metragens".

Para ele, Sanjinés talvez seja o diretor de cinema mais importante da Bolívia. "Suas obras, com forte conteúdo político, têm sido reconhecidas no mundo todo. Ademais, Jorge Sanjinés anda produzindo. Ele lançou em 2016 'Juana Azurduy - guerrillera de la patria grande' e mantém o Instituto Ukamau em La Paz”, destaca.

O livro pretende ser um divulgador da cinematografia boliviana por intermédio de um grande cineasta, realizador de 12 longas-metragens, especialmente em relação ao público brasileiro. 

Lançamento do Livro Jorge Sanjinés e Grupo Ukamau – Teoria e prática de um cinema junto ao povo, tradução de Sávio Leite e Lourenço Veloso, Editora MMarte, 252 páginas, 2018. No dia 20, na Livraria Ouvidor (Rua Fernandes Tourinho, 253), de 16h as 19h.