Durante o período de produção do disco “Estação Cidade Baixa”, o músico e compositor mineiro Luan Nobat tomou uma decisão, no mínimo, inusitada: evitou ouvir música. “Fiz isso para conseguir levar impressões verdadeiras, sinceras e menos atingidas, porque eu sou muito aberto e acabo absorvendo muito do que eu consumo”, explica ele, que lança o trabalho amanhã no Galpão Cine Horto.

Mas se por um lado o músico não se deixou afetar tanto por outras sonoridades, o contrário aconteceu com suas experiências. Isso porque seu novo álbum é fruto de sua jornada pelo Brasil e por Portugal, ainda quando estava em turnê com o seu disco anterior “O Novato”, lançado em 2016. “Acabei vivenciando coisas muito legais. Vi as pessoas ocupando as cidades e isso estava muito sintonizado com o que a gente estava vivendo em Belo Horizonte, das pessoas nas ruas, fazendo as coisas nas praças”, conta o músico, que no álbum canta sobre um dos símbolos desse movimento de ocupação belo-horizontina: a Praia da Estação.

Para além da inspiração na cidade, ele explora também as relações humanas e suas complexidades, além das as idas e vindas da vida. Com temáticas tão bem definidas, Nobat acabou experimentando um novo formato quando lançou o trabalho nas plataformas digitais: o álbum foi inicialmente dividido em três EPs: “Cidade”, “Estação” e Baixa”. 

Agora reunido em um só disco, o trabalho ganha novas significações. “Há uma unidade entre esses assuntos que se correlacionam”, aponta Nobat. “O álbum foi todo gravado com a mesma banda (que o acompanha também no show de lançamento). Agora vai dar para entender esses aspectos e notar a própria energia do grupo e ver essa conexão com um olhar mais amplo, como se tivéssemos visto antes os recortes e, agora, uma geografia maior”, acredita. 

Serviço: Lançamento do disco “Estação Cidade Baixa”, de Luan Nobat, amanhã no Galpão Cine Horto (R. Pitangui, 3613 – Horto), às 20h30. Ingressos: R$ 25 (inteira), R4 12 (meia)