O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva interpelou judicialmente o empresário João Doria Jr., pré-candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB, para que ele explique declarações feitas por ele durante palestra na quarta-feira (20).

Doria teria dito que Lula é "sem-vergonha" e que iria ao juiz Sérgio Moro "pedir para adiar a prisão" do ex-presidente. "É meu sonho de consumo Lula aqui para defender o (Fernando) Haddad, mas tem que ser antes de ser preso", teria dito o tucano. Advogados de Lula afirmam que Doria, em um evento com empresários, já havia perguntado a Moro sobre a possibilidade de ocorrer a prisão do ex-presidente.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.