A partir desta sexta (8), o Verão Arte Contemporânea (VAC) ocupa 21 espaços artísticos de Belo Horizonte. O que não falta são opções para o público amante das artes.
 
Nesse final de semana, música, dança, teatro e artes visuais dominam a programação. Neste sábado (9) acontece a abertura para o público, no Teatro Francisco Nunes, às 18h, com apresentação do quarteto de cordas Ricercar e coreografias da Cia. Sesc de Dança. O lago do Parque Municipal será ocupado por 15 barcos alegóricos que desfilarão em homenagem ao “Lago dos Cisnes”, de Tchaikovsky.
 
Na área da música e artes visuais, a dica é conferir o festival “Traço – Música e Desenhos ao Vivo”, que acontece dentro do VAC. Esta edição traz o quadrinista Jão, que vai criar ilustrações ao longo de um show. A obra é projetada em um telão. No domingo, Jão desenha ao som do grupo instrumental Electrophone e, na segunda-feira, ele recebe o conjunto de rock Valsa Binária. A performance acontece no CCBB (Praça da Liberdade, 450), às 19h, com ingressos a R$ 20 e R$ 10 (meia).
 
Outra pedida deste fim de semana é o show do Árvore de Dois. Um duo instrumental de piano e oboé, composto pelos músicos Rafael Macedo e Victor de Mello. Eles se apresentam no Sesc Palladium, neste sábado (9) e domingo (10), às 20h.
 
Nos tablados, entra em cartaz, neste sábado (9), o espetáculo “Ignorância, do grupo Quatroloscinco. Na peça, dois atores constroem diversas situações acerca da ignorância humana conduzidas por um jogo com 30 cadeiras de madeira. As cenas problematizam a decadência cada vez mais visível da nossa sociedade.
 
A montagem segue até o dia 17 deste mês, com apresentações na Funarte (rua Januária, 68, Floresta), de quarta a sábado, às 20h, e aos domingos, às 19h. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia).