Mineiro de Guarani, na Zona da Mata, Gustavo Mendes se tornou um dos humoristas mais requisitados do país nos últimos três anos, especialmente depois que sua caracterização para a presidente Dilma caiu no gosto dos internautas. Só o vídeo em que a sua Dilma “telefona” para o deputado federal Marcos Feliciano teve mais de seis milhões de visualizações no Youtube.

Quem quiser saber se o rapaz é tão bom no palco quanto na internet poderá conferir o espetáculo “Mais que Dilmais”, que será apresentado nesta sexta (11) e sábado (12) no Cine Theatro Brasil. Nele, o rapaz faz uma grande esquete com a caracterização da presidente, abordando fatos atuais – a compra da petrolífera de Pasadena é um deles –, mas vai além. Faz um stand up de “cara limpa” e mostra suas imitações já famosas de Alcione, Maria Bethânia e Ana Carolina, interpretando músicas que não foram para a internet.

“Sou um aquariano, enjoo de tudo, até mesmo do meu próprio show. Por isso ele sempre muda, abordo sempre contextos diferentes. Dessa vez, devo abordar algo relacionado a Belo Horizonte e ao contexto político atual. Mas muita coisa mudo na hora, conforme a plateia”, adianta Gustavo Mendes, que este ano passou a trabalhar para o Grupo Band e está preparando um programa diário de rádio para a Band News.

Criação

Para Gustavo Mendes, a sua Dilma se tornou um personagem bem-sucedido no universo do humor porque não houve apenas uma imitação. “Quando comecei a fazer a personagem, não havia muito material da Dilma para observar. Fui criando e depois, por coincidência, percebemos que o que criei era parecido com a Dilma mesmo, que é o fato de ela ser durona, brava. Com o passar do tempo, fui observando e agregando mais ao trabalho, mas é uma personagem com uma identidade muito própria”, explica.

Gustavo Mendes no Cine Theatro Brasil (Praça Sete – rua dos Carijós, 258, Centro – Telefone: 3201-5211). Hoje e amanhã, 21h. Plateia 1: R$ 80 e R$ 40 (valor de meia-entrada); Plateia 2: R$ 60 e R$ 30; Plateia superior: R$ 50 e R$ 25