O técnico Vagner Mancini queria que entrarasse em campo, contra o São Paulo, o mesmo Atlético que venceu o Santos na semana passada. Mas o que ele viu foi uma equipe sem intensidade e que oscilou muito durante a partida, razões que, segundo ele, justificaram a derrota por 2 a 0, no Morumbi.
 
"O futebol nos reserva momentos e momentos diferentes. No domingo passado, diante do Santos, mostrou uma velocidade muito grande e hoje não vimos essa intensidade toda. E se não joga assim, vai sofrer, porque está no DNA do clube e na característica dos jogadores", analisa o treinador.
 
mancini

Técnico espera uma Chapecoense, adversário de quarta, que irá dar trabalho ao time alvinegro

Para Macini, diante de um "time de técinca, que sabe o que fazer com a bola, não tenho dúvidas de que o São Paulo foi merecedor do resultado". 
 
Ele explicou a entrada de Vina, como armador, como uma solução para deixar o time mais leve e agressivo. "Não queria vir só para defender, pois você acaba dando mais e mais campo para o adversário. Queria que tivêssemos a bola nos pés, que o time fosse insinuante", lamenta.
 
Com 35 pontos na tabela de classificação, o Galo não terá muito tempo para corrigir os problemas, ois já enfrenta a Chapecoense no Independência, na quarta-feira. "A Chape não vive bom momento no campeonato, mas ontem (sábado) deu trabalho ao Fluminense jogando fora de casa. Temos que respeitar e jogar da melhor maneira possível", alerta.