Esqueça os estereótipos. Quem conhece MC Delano pessoalmente, vê uma pessoa bem longe da ideia de “marrento” que muitos funkeiros tentam passar para a mídia. Grande destaque da música belo-horizontina em 2015, o rapaz de 18 anos fala baixinho, tem um jeito tímido, um gosto musical supervariado e não consegue “deixar de ouvir Led Zeppelin”.

Morador de uma bela casa localizada no Conjunto Santa Maria, bem pertinho da quadra da escola de samba Cidade Jardim, Delano nasceu em um ambiente muito musical. Boa parte de sua família – inclusive a mãe e a irmã – faz parte de uma banda de baile chamada Som de Vinil. Foi com o grupo, aliás, que o rapaz deu seus primeiros passos profissionais na música, aos 10 anos.

“Ganhei uma gaita aos nove anos, de um tio, e aprendi a tocar sozinho. Depois comecei a participar dos shows da banda, tocando essa gaita”, conta Delano, que também tocou baixo e percussão na banda 12Duoito, que mistura pop rock com maracatu, funk e rap. Vale lembrar que o funkeiro também já tocou cavaquinho em diferentes projetos.

O trabalho com o funk ficou sério há pouquíssimo tempo. Delano já fazia produção de músicas do gênero, mas só desenvolveu uma música apenas sua, fazendo batidas e soltando a voz, há cerca de dois anos. Não demorou nada para “Baile da Central – Parte 1” ser bem aceito no universo da internet. “Dois dias depois de jogar a música no ar, já tinha carro passando na porta de casa tocando ela”. Depois dessa, vieram “Baile dos Ratos”, “Baile da Central – Parte 2”, “Devagarinho”... rapidamente, todas suas criações ganharam boa repercussão na internet.
 
Videoclipe

 
Ele passou a investir em clipes e o sucesso culminou com “Na Ponta Ela Fica”, que ganhou um vídeo caprichado, feito pela produtora KondZilla – que já havia feito filme para nomes de repercussão nacional, como MC Guimê, Karol Conka, MC Bola, DJ Marlboro, Charlie Brown Jr. e outros. Valeu o investimento no Camaro amarelo que enfeita as primeiras cenas: em pouco mais de quatro meses, o clipe teve mais de 20 milhões de visualizações no YouTube.

A consequência é uma agenda intensa de shows. Delano diz que já fez mais de 30 apresentações em um único mês, se dividindo entre casas da periferia e de alto padrão, como a boate nasala, onde se apresenta nesta sexta-feira. Já fez shows em Brasília, Florianópolis, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro.
 
Baile

 
O diferencial é oferecer um show que não é calcado apenas no funk, mas que trafega por várias sonoridades. “Coloco as minhas influências de banda de baile. Canto, então, músicas de Roupa Nova, Legião Urbana e Claudinho e Buchecha”, explica o funkeiro, que se apresenta com um DJ e um tecladista.

“Faço um funk que não é sujo nas letras e muita gente tem gostado. É um funk gostoso, que preza pela dança”, diz Delano. Antes de encerrar, ele fala sobre seus planos para 2016. “Quero expandir e fazer parcerias com amigos do pagode e forró”.
 
MC Delano – nasala (Ponteio Lar Shopping, BR-356). Sexta (25), 22h22. R$ 105 (masculino, com R$ 35 em bônus de consumo) e R$ 70 (feminino, R$ 30 em bônus)