Ano passado, Milton Nascimento convidou Lô Borges e Wagner Tiso para participarem da gravação de um DVD, registrando a turnê viabilizada via Natura Musical, com direção de Regis Faria. Os três amigos gostaram tanto do encontro que decidiram repeti-lo, em uma nova turnê.

O show "Uma Travessia" chega ao Grande Teatro do Palácio das Artes neste fim de semana e traz em seu repertório algumas músicas que Milton Nascimento não interpretava há muito tempo, como "Amor de Índio", "Raça" e "Lágrima do Sul". Além, é claro, dos sucessos absolutos, como "Maria Minha Fé", "Travessia" e "Morro Velho".

Uma oportunidade para o público conferir importantíssimas músicas da carreira do artista. Mas antes de qualquer coisa, são três amigos curtindo a amizade que os une há mais de 40 anos. "Mesmo que o computador permita essa facilidade de falar com as pessoas a todo o momento, encontrar os amigos fora do mundo virtual ainda é a melhor das sensações que ainda pode existir", diz Milton Nascimento.

"Wagner é o meu amigo mais antigo, começamos a tocar na noite quando eu tinha 13 e ele 11 anos de idade. Já Lô Borges tem um laço familiar comigo muito forte, já que a família dele sempre me considerou o décimo segundo filho dos Borges".

O clima de descontração entre eles começou nos ensaios, no ano passado, e segue para os shows. "Nem parecia que estávamos no meio de um trabalho. Wagner, Lô e eu, quando nos juntamos, é óbvio que nos lembramos de muitas histórias, sempre engraçadas".

Conciliação

Wagner Tiso tem conseguido a façanha de conciliar a turnê de "Uma Travessia" (que ainda deverá passar pelos Estados Unidos e países da América do Sul e Europa) com os shows de Maria Bethânia. "Por enquanto, só não pude ir a três shows do Bituca. Mas pude comparecer a 90% da turnê", diz Tiso.

Para ele, os melhores momentos da apresentação são os duetos das parcerias entre ele e Milton, como "Coração de Estudante". "O público acompanha tudo com muito respeito, até mesmo nas músicas mais contemplativas", conta.


Serviço

Show "Uma Travessia" no Grande Teatro do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro - 3236-7400), sábado (25), às 21 horas, e domingo (26), às 19 horas. Ingressos de R$ 80 a R$ 200.