A ideia de crise já contamina os temas e as linguagens dos filmes. Essa tendência foi observada pelos curadores da seleção de curtas-metragens da 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes, que será realizada de 22 a 30 de janeiro, na cidade histórica mineira.

"No documentário ou na ficção, esse conflito vem se dando de maneira bem clara, a partir dos dados da contemporaneidade, especialmente da política", salienta Francis Vogner, um dos responsáveis pela escolha, ao lado de Cléber Eduardo e Pedro Guimarães.

Francis destaca que o conflito é mais direto e real, geralmente construído na disputa violenta pelo espaço. Ele cita como exemplo o documentário paulista "Enquadro", de Lincoln Péricles, que registra a região de Capão Redondo, periferia de São Paulo.

"É um espaço de crimes e filmes policiais, mas o diretor mostra o local à noite, vazio. A partir da trilha sonora, ele vai tratar da memória de violência", analisa o curador, a respeito do curta selecionado para a seção Espaços em Conflito.

Na mostra Foco, em que os selecionados concorrem ao troféu Barroco, concedido pelo júri da crítica, "A Vez de Matar, a Vez de Morrer", do Mato Grosso do Sul, trabalha sobre um espaço conhecido: o do western, mas numa chave muito diferente.

"Nesse gênero, a figura masculina se sobrepõe, dentro de um universo que é transportado para o Brasil profundo, dos trabalhadores de classes mais baixas. O elemento de conflito é o desejo nutrido entre eles, o que os leva a trabalhar de forma mais violenta", destaca Francis.

Rafael Conde

Tiradentes exibirá também "Bili com Limão Verde na Mão", que marca a volta de Rafael Conde ao set, após quatro anos. Baseado no livro infantojuvenil de Décio Pignatari, o curta permitiu ao diretor trabalhar pela primeira vez com técnicas de animação.

"É uma história simples, de um rito de passagem, em que uma menina vai se transformando em mulher", resume Rafael, que escalou a multiartista Sara Não Tem Nome para viver a protagonista e, na animação, recorreu a alunos de Belas Artes da UFMG.

Carlos Segundo apresentará "Borra", que surgiu, segundo o realizador, da vontade de fazer um trabalho com presença maior do drama e dos atores. "Além do desejo de abordar o tema da homossexualidade de uma forma menos agressiva e poética".

O cineasta, que vive a expectativa da estreia de outro curta, “Ainda Sangro por Dentro”, no festival francês de Clermont-Ferrant, explica que queria fazer um filme seguindo os moldes mais clássicos, com luz construída e cuidado maior na direção de arte.

 

Relação completa dos curtas-metragens selecionados para a 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes:

 

MOSTRA FOCO

A VEZ DE MATAR, A VEZ DE MORRER, de Giovani Barros (MS)

AINDA ME SOBRA EU, de Taciano Valério (PE)

ECLIPSE SOLAR, de Rodrigo de Oliveira (ES)

ENCONTRO DOS RIOS, de Renata Spitz (RJ)

ENTRE IMAGENS - INTERVALOS, de Andre Fratti Costa e Reinaldo Cardenuto (SP)

LEVANTE, de Jader Chahine e João Paulo Bocchi (SP)

LIGHTRAPPING, de Marcio Miranda Perez (SP)

NOITE ESCURA DE SÃO NUNCA, de Samuel Lobo (RJ)

O ROSTO DA MULHER ENDIVIDADA, de Renato Sircilli e Rodrigo Batista (SP)





MOSTRA ESPAÇOS EM CONFLITO

À PARTE DO INFERNO, de Raul Arthuso (SP)

ENQUADRO, de Lincoln Péricles (SP)

ENTRE CASAS, de Luden Viana (SP)

FORT ACQUARIO, de Pedro Diógenes (CE)

O CASTELO, de Alexandre Wahrhaftig, Guilherme Giufrida, Helena Ungaretti, Miguel Antunes Ramos (SP)

PÉ SEM CHÃO, de Sérgio Ricardo (RJ)

TERRITÓRIO, de Iris Junges (SP)





MOSTRA CENA MINEIRA

BILI COM LIMÃO VERDE NA MÃO, de Rafael Conde (MG)

IMHOTEP, de Leo Pyrata (MG)

PRENOME WALTER, de Leonardo Amaral & Roberto Cotta (MG)

UM POUCO A MAIS, de Aleques Eiterer (MG)

VOLTA PARA CASA, de Rodrigo Molinsky (MG)





MOSTRA PANORAMA

A SAÍDA DA FÁBRICA, de Lucas Florêncio Guerra (SP)

BORRA, de Carlos Segundo (MG)

CAMPANA, de Gian Orsini (PB)

CHUTES, de Gustavo Vinagre (SP)

COMO ERA GOSTOSO MEU CAFUÇU, de Rodrigo Almeida (PE)

CONTRAPLANO, de Leonardo Good God (MG)

CUMIEIRA, de DIEGO BENEVIDES (PB)

DISPENSA DOAMOR MECÂNICO, de Walter Fernandes Jr. (RJ)

DOIS PÁSSAROS, de Fabio Andrade (RJ)

EU VOU ME PIRATEAR, de Daniel Favaretto e Dudu Quintanilha (SP)

HETERÔNIMO, de Vitor Medeiros (RJ)

LEMBRANÇAS DE MAYO, de Flávio C. von Sperling (MG)

LÚCIDA, de Fabio Rodrigo Aparecido dos Santos (SP)

MELANCIA, de Lário Ferreira (PE)

OS INTRUSOS, de João Gabriel Villar (SP)

QUINTAL, de André Novais Oliveira (MG)

SOPRO, UIVO E ASSOBIO, de Bernard Lessa (RJ)

TATAME, de Felipe Fernandes e Daniel Nolasco (RJ)

VERDE VIOLETA, de Rafaela Arrigoni (RJ)





MOSTRA DISSONÂNCIAS

AQUELES CINCO SEGUNDOS, de Felipe Saleme (MG)

BOM DIA CARLOS, de Gurcius Gewdner (SC)

LIBAÇÃO, de Luiz Cruz (SP)

OS FILMES QUE MORAM EM MIM, de Caio Sales (PE)





MOSTRA PRAÇA

A VISITA, de Leandro Corinto (RJ)

ATÉ A CHINA, de Marão (RJ)

BÁ, de Leandro Tadashi (SP)

FANTASIAS DE PAPEL, de Tetê Mattos (RJ)

MADREPÉROLA, de Deise Hauenstein (RS)

O QUEBRA CABEÇA DE TARIK, de Maria Leite (MG)

ORQUESTRA INVISÍVEL LET'S DANCE, de Alice Riff (SP)

OUTONO CELESTE, de Iuri Minfroy (RS)

ROSINHA, de Gui Campos (DF)

ROUPA DE BAIXO, de Lara Dezan (SP)

SE ESSE FILME FOSSE MEU, de Beatriz Craveiro (SP)

USP 7%, de Daniel Mello & Bruno Bocchini (SP)





MOSTRA FORMAÇÃO

ANÊMONA, de Felipe Santo (SP)

AONDE VAI, ANA, de Cauã Dias Baptista (RJ)

CRONICAS DO MEU SILENCIO, de Beatriz Pessoa (SP)

ELEGIA, de Mariana Costa (MG)

MANCHA DE SANGUE NO PORCELANATO, de Fernanda Sales Rocha (SP)

PONTA DO DRAGÃO, de Renan Blah (SC)

VÊNUS, de Antonio Canto Porto (SP)

VESTIBULAR, de Toti Loureiro e Ruy Prado (SP)





MOSTRA REGIONAL

BREU, de Paulo Moraes (MG)

CABRITO, de Luciano de Azevedo (MG)

CAIU UM HOMEM ALI NO QUINTAL, de Ana Clara Nunes Roberti (MG)

ELE OU ELA, de Otávio Neves e Samuel Gianasi (MG)

FOSSA, de Samuel Fortunato (MG)

MARLENE - HISTÓRIAS DE UM FORRÓ, de Jéssica Faria Ribeiro (MG)

O EPITÁFIO DO ANDAR PERDIDO, de Rodrigo Maia e Welington Oliveira (MG)

O ÚLTIMO VERSO, de Nicoly Pinto de Oliveira (MG)

RESGUARDO, de Francisco Franco e Luiz Fernando Priamo (MG)

RUA 36 - 36TH STREET, de Adriano Botti (MG)

SENHORA DO MONTE CARMELO, de Thiago Morandi (MG)

TIÃO PAINEIRA, 86 JANEIROS, de Thiago Morandi (MG)

UMA PAUSA PRA UM CAUSO E OUTRA PRO CAFÉ, de Altiere Leal (MG)





MOSTRINHA

CLARA E A LUA, de Beatriz Pomar (SP)

DE PÁSSAROS E INFÂNCIA: MARIA, de Mariana de Lima Siqueira (GO)

O MELHOR SOM DO MUNDO, de Pedro Paulo de Andrade (SP)

VENTO, de Betânia Furtado (RS)