Mc Guimê chega a Minas Gerais nesta quarta-feira (16) para cumprir mais um compromisso de sua intensa agenda de shows, que podem chegar a três por dia. Dessa vez, Guimê estará em Betim, na casa de shows Caipirão do Lapinha, a partir das 21h. Ele é "rei o funk ostentação". E quem não sabe, que atire o primeiro plaquê de 100!

Além disso, o Mc é primeiro artista brasileiro recordista em visualizações no YouTube, com três clipes com mais de 30 milhões de visualizações cada um, sendo um deles, a famosa "Plaquê de 100". Até a postagem desta matéria, o hit já estava batendo na porta dos 50 milhões de views.

É coisa para encardir! Para Guilherme Aparecido Dantas, nome de batismo do MC, hoje aos 21 anos, filho da periferia de Osasco (SP), o cenário está bom, mas pode melhorar. E no fundo de seu peito fechado com tattoos, além de mais fama e música, a lista com estas melhorias incluem um amor, família e filhos. Valores bem distintos da ostentação que canta. Isso está comprovado em uma recente postagem no perfil do artista no Facebook:

"Um dia, minha hora vai chegar". Abaixo do post, Guimê compartilha uma historinha em quadrinhos na qual um casal de jovens troca olhares, se conhece, se ama, troca alianças e tem um bebê. "Plaquê de 100", para quê?

Entrevista MC Guimê

 

Entrevista com MC Guimê:

Você já se flagrou sendo pão-duro?

Como sempre digo: "Não gosto de passar vontades". Se eu quiser vou lá e compro, pois o dinheiro é feito para isso mesmo. Não adianta ter e não possuir o que queremos, então, não sou pão-duro, não!

Você realmente gosta tanto de dinheiro assim como canta em suas músicas? Quem cuida das suas finanças?
Eu tenho um lema que é: "O dinheiro me serve e não eu sirvo a ele!!!" Portanto, ele serve para dar conforto, para não passarmos vontades e para fazer o melhor a quem está ao meu redor. Mas não sou escravo dele! Quem cuida das finanças para mim é meu empresário, o Hugo, que fala o que é melhor para se fazer.

Entre aquela mulher "Amélia" ("a mulher de verdade", companheira, que não exige nada de material, descrita no samba dos compositores Mário Lago e Ataulfo Alves) e as periguetes fissuradas nos "plaquês de 100", qual delas você teria intenção de levar para o altar?
Estou solteiro, curto minha vida e se aparecer alguém legal, com certeza, tem que ser uma companheira, que eu admire e que esteja comigo pelo Guilherme e não pelo Mc Guimê.

Você está planejando disco novo? O funk ostentação está em alta em todas as faixas?
Irei lançar o CD este ano ainda. Sim, terão funks ostentação, como músicas com estilos misturados. Gravei uma faixa com a Claudia Leitte (com quem dividiu o trio elétrico em uma participação no Carnaval de Salvador deste ano), também teremos participações internacionais. Vai ser um disco com vários ritmos misturados, mas mantendo sempre a minha essência, o funk.

Como toda moda, será que o funk ostentação terá fim um dia? Será o fim da sua carreira também ou você já está se reinventando artisticamente?
Acho que todos os segmentos sofrem mudanças. Se o funk ostentação tiver fim, vamos nos renovar também. Assim como todos os gêneros fazem. Uma certeza eu tenho, sempre irei cantar, pois isso é meu sonho e viverei dele sempre.

Sobre essa delicada tattoo no seu rosto, com estrelinha e um diamante, muita gente já copiou?
Todas as minhas tattoos têm sempre lugares definidos. Penso e já faço. Marcam uma história e um momento da minha vida. Quanto a copiarem, sim, muita gente já fez algumas coisas parecidas. Acho "da hora" isso, porque se copiam é porque admiram.

Simplicidade e humildade. Em sua personalidade e em seus costumes diários, onde entram estas características?
Em todos os momentos. Sempre agradeço por ter chego onde cheguei e isso eu devo a todos, equipe, fãs e a todos que apoiam meu trabalho. Portanto, onde chego procuro tratar todos com muita simplicidade e humildade, pois nunca podemos deixar isso de lado! Meu pai sempre me ensinou assim e acho que isso foi a base pra tudo acontecer.

Serviço

Shows com Mc Guimê, Marcelo Silva & Ryan e DJ Alex, a partir das 21h. Caipirão do Lapinha (rua João Silva Evangelista, 16, Betim). Informações: (31) 3595-5995. Classificação: 18 anos. Ingressos à venda em BH, na Central dos Eventos (rua Fernandes Tourinho, 470, loja 12, BH) ou pelo site Central dos Eventos Clique aqui. 

Confira alguns sucessos de Guimê

"País do Futebol"

 



Plaque de 100