O Museu dos Marmelos, localizado em Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, reabrirá para visitação neste sábado (19). 

Tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Conjunto Arquitetônico e Paisagístico e o Acervo do Espaço Cultural da Usina de Marmelos Zero funcionam sob responsabilidade da Cemig.

A visita agendada, nesta reabertura, atenderá instituições escolares - públicas e privadas - de todos os níveis de ensino, organizações e demais públicos que se encaixem na quantidade mínima de vagas ofertadas.

Cada grupo deverá ser acompanhado por um professor e/ou responsável pelos visitantes, e será recepcionado e guiado por um mediador da Focus Aprendizado Organizacional, que orientará a visita de acordo com o perfil e a faixa etária dos visitantes.

Confira, a seguir, o cronograma de horários e as normas de visitação para grupos guiados e para o público em geral:

Tabela

Critérios relacionados ao acompanhamento das visitas:

E​ducação infantil ou grupo de crianças menores de 6 anos 
É obrigatória a presença de um professor responsável para cada 15 alunos. Para essa idade existem restrições de acesso a alguns espaços;

Ensino fundamental e ensino médio ou grupo de crianças e adolescentes menores de 18 anos 
É obrigatória a presença de um professor responsável para cada 30 alunos;
  
Demais grupos com maiores de 18 anos: 
É obrigatória a definição de uma pessoa responsável para cada 30 pessoas.Demais grupos com maiores de 18 anos: é obrigatória a definição de uma pessoa responsável para cada 30 pessoas.
 
Visitas para público geral

 
Os visitantes serão recepcionados na entrada do Clube da Associação Recreativa e Cultural dos Empregados da Cemig (Gremig), sediado na Estrada para a Usina Marmelos, 620-628, Bairro Graminha, em Juiz de Fora.

Acesso e informações

O acesso ao Museu Marmelos Zero e Memorial deverá ser agendado com antecedência, por meio do e-mail museumarmeloszero@cemig.com.br​, que também está disponível para mais informações.

Dada a época da construção, o acesso de pessoas de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais é limitado. É importante, também, que o visitante utilize calçados e roupas apropriados para caminhada. 

Clique aqui para conferir as regras gerais de visitação – para todos os públicos

História 

Divulgação/Cemig 

Museu de Marmelos

 

O Complexo Hiidroelétrico de Marmelos teve início com a construção da primeira Pequena Central Hidrelétrica (PCH) integrante dessa estutura (Marmelos Zero) em 1889. Posteriormente surgiram as PCH(s) de Marmelos I (um) e II (dois).

A Cemig adquiriu o Complexo em 1980. Atualmente Marmelos conta com uma potência instalada de 4.8 MW

Transformado em espaço cultural após o tombamento do prédio da Usina, em 1983, pelo Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Juiz de Fora, o museu abriga um acervo composto por peças que contam a história da energia e da Usina.

Entre 2014 e 2015, o Museu passou por um amplo processo de reforma pela Cemig, que contemplou as áreas internas e externas da instalação.