Jantar à luz de velas, viagem relâmpago no fim de semana e flores no meio da tarde. Um mimo aqui outro ali são bem-vindos, mas não bastam para manter o romance aceso. Animar o namoro e apimentar a relação exige mais. Permitir-se, inovar, ousar, caprichar. Aproveite os próximos dias para colocar em prática as quatro palavrinhas mágicas e surpreenda o parceiro na sexta-feira.
 
“As pessoas buscam o desejo espontâneo, a vontade vir quando menos esperam. Mas com o sexo é o contrário. Quanto mais pensamos, ocupamos o tempo com isso, maiores são as chances de que a coisa aconteça mais e melhor. Tudo é válido desde que os dois queiram”, diz o psicólogo e sexólogo Rodrigo Torres.
 
Fetiche para uns, realidade para outros, a massagem tântrica é aposta certeira para inovar. O método consiste em trabalhos vibracionais, de respiração, meditações e estimula-ção do corpo. É indicado, por exemplo, para quem deseja redescobrir o prazer sexual ou libertar-se de amarras e tabus.
 
“Pode envolver estímulos sobre o corpo e eventuais toques sobre os genitais. Há relatos de experiências incríveis de renovação da relação, atingindo níveis de cumplicidade e intimidade jamais alcançados antes”, afirma a terapeuta Prem Sandesha (Cláudia), do Centro Metamorfose, no bairro Serra, em Belo Horizonte.
 
As sessões de massagem duram 90 minutos. Os cursos para quem deseja aplicar a técnica no parceiro variam de quatro (aulas individuais) a 16 horas (grupos).
 
Sem tabu
 
Nada de mesmice é o lema da arquiteta Larissa Porto Cangussu, de 32 anos, totalmente desprovida de pudor quando o assunto é sexo.
 
“Sou expert em brinquedinhos e brincadeiras”, revela a moça, que tem em casa uma coleção de apetrechos eróticos e considera o comportamento natural e saudável.
 
Carinhosa, romântica, provocadora e sedutora, ela literalmente usa e abusa da criatividade para temperar a relação com a namorada, Carol. “Não são só brinquedos. Gosto de joguinhos de sedução, de dançar e mandar mensagens atrevidas pelo telefone, com fotos insinuantes”.
 
Tudo para não cair na rotina. Mesmo caso de Rafael e Amanda*, que, para renovar a relação de oito anos, seis deles de casamento, costumam trocar recados picantes, inovar nos programas a dois e, vez ou outra, viver experiências nada convencionais.
 
“Já praticamos ménage (sexo a três), o que ajudou a variar a forma de fazer sexo. Também fomos a uma casa de swing”, conta Rafael. Segundo ele, esse tipo de prática, mais liberal, não é constante para o casal. “Nossa satisfação sexual não depende disso”.
 
Para enveredar por uma vida amorosa mais divertida, a primeira sugestão é criar ambientes sexualmente atrativos, com lâmpadas coloridas, e dar toques sensuais à relação, com velas de massagem, géis lubrificantes e bolinhas de pompoarismo, por exemplo.
 
“Também costumo dizer que a preparação começa com uma lingerie bonita, que atice o homem”, ensina Mariana Franqueira, dona da NonSanta. Além de contar com um quarto secreto recheado de apetrechos sensuais e eróticos, a loja oferece cursos de strip-tease, pole dance e pompoarismo.
 
*Nomes fictícios
 
Balão, helicóptero e limusine ‘de presente’
 
Para fazer da próxima sexta-feira um dia mais que especial, que tal um café da manhã com brinde de espumante e a vista de montanhas a 500 metros do chão? Alugar um balão para até seis pessoas varia de R$ 360 a R$ 850 por passageiro. O tour dura em média uma hora e meia, e duas empresas na região, em Lagoa Santa e na Serra da Moeda, oferecem o serviço.
 
Outra opção é voar de helicóptero saindo da Pampulha, em BH. O passeio, que dura no mínimo uma hora e custa R$ 2.560, compensa. Vale antecipar a reserva para não ficar a ver navios.
 
Se agradar mais a ideia de uma surpresa em terra firme, a sugestão é alugar uma limusine (a partir de R$ 1.050) e oferecer ao amado um passeio noturno pela capital com comidinhas, sucos e frutas.