Considerada um dos mais importantes nomes do cenário das artes plásticas no mundo, a curadora chilena Susan O. Campo adotou Belo Horizonte para “revirar”, como ela mesma diz, o mercado da arte, atentando-se para o novo e resgatando nomes importantes dos anos 70 e 80 que estão esquecidos.
 
O primeiro resultado desta proposta é a exposição “Novos, Novíssimos & Seminovos”, aberta na Lemos de Sá Galeria de Arte, dentro do Circuito 10 Contemporâneo. Com seu português fluente (ela também fala outras 11 línguas), Susan foi atrás de nomes recém-saídos de faculdades e da cena underground.
 
“O que pude perceber é que são dois mundos que não se tocam: dos artistas vinculados a grandes galerias de colecionadores ricos e daqueles que expõem em lugares alternativos, que mostra para a sua galera”, registra Susan, responsável por exposições no circuito de arte contemporânea na Europa e EUA.
 
Um dos artistas mais destacados da mostra, que permanecerá na galeria até o dia 24, é Domingos Mazzilli. “Com 11 anos de produção, gosto do trabalho dele, feito principalmente com bordado. Na exposição, ele faz uma interferência em cima do quadro da Monalisa, com pérolas nos olhos”, adianta.
 
A “eleição” de Mazzilli é facilmente explicada: o artista e Susan são a mesma pessoa. Mazzilli assumiu esta identidade em 2013, que logo virou personagem de uma foto-performance chamada “33 Mulheres”. Ao lado de Frida Kahlo, Tarsila do Amaral e Coco Chanel, havia essa curadora, saída da imaginação do artista mineiro.
 
Alter ego
“Não basta o artista criar uma obra, ele tem que criar também uma curadora que fale bem dela. Foi o que fiz”, afirma. Em pouco tempo, Susan passou a circular no ambiente das artes plásticas. A ideia de se aproximar do mundo alternativo, porém, não tem nada de fantasiosa. 
 
“Quero dar maior visibilidade a estes artistas que estão fora do mainstream”, salienta Mazzilli, ainda na pele da curadora e com a “empáfia de quem tem certeza das coisas”. O desejo de Susan/Mazzilli agora é montar uma outra exposição, focada nos artistas que ficaram esquecidos e estão fora do mercado.
 
SERVIÇO
Exposição “Novos, Novíssimos & Seminovos” – Na Lemos de Sá Galeria de Arte (Avenida Canadá, 147, Jardim Canadá – Nova Lima). De segunda a sexta-feira, de 10 às 18h. Sábado de 11 às 14h. Entrada franca.