A noite desta sexta-feira (5) é “a noite” para belo-horizontinos conhecerem ou revisitarem 29 museus, centros de referência e centros culturais da cidade. Organizada pela Fundação Municipal de Cultura (FMC), a 6ª edição do programa "Noturno nos Museus" vai usar o horário estendido – das 18h às 23h – como chamariz para o público. Detalhe: oferece até transporte de graça, por vans.

“A  maior parte da população trabalha o dia todo. Nosso objetivo é fomentar a apropriação desses espaços, proporcionando uma oportunidade em horários não convencionais”, diz Letícia Dias, diretora de museus da FMC.

Para quem já frequenta os espaços, será uma oportunidade de vê-los sob uma perspectiva diferente. “É sempre uma graça visitar museus à noite. Tem um aspecto do imaginário, uma possibilidade diferente e a iluminação potencializa as exposições”, destaca Letícia. 

Os museus também programaram atrações especiais, como visitas mediadas, apresentações teatrais, contação de histórias, shows e palestras, sempre na temática das exposições vigentes. A ideia é destacar o conteúdo em exibição nesses espaços, como as trajetórias afrobrasileiras no Museu Histórico Abílio Barreto, por exemplo.

Apesar de a maior parte da programação ser acessível a todas as idades, Letícia Dias instrui os visitantes a verificarem a classificação etária antes (veja em www.noturnonosmuseus.pbh.gov.br). Em função da temática “pesada” da sala de tortura, por exemplo, o Museu de História da Inquisição recomenda a entrada a partir dos 9 anos, mas não proíbe a presença de crianças menores – a “atração”, inclusive, é a mais procurada por alunos em visitas escolares. 

Os espaços participantes estão principalmente na região Centro-Sul (19) e Pampulha (8). Os outros dois são o Museu da Imagem e do Som do Cine Santa Tereza (Leste) e o Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, no campus Coração Eucarístico (Noroeste). O Museu de Ciências Naturais terá visitações gratuitas nesta noite, assim como o Museu do Futebol, no Mineirão, e o Museu de História da Inquisição, no bairro Ouro Preto.

Logística

Em 2018, 17 museus e centros culturais receberam 5 mil pessoas na 5ª edição do Noturno nos Museus. Este ano, a oferta de vans para transportar gratuitamente o público continua: serão 12 veículos em trajetos contínuos entre os museus. “Temos incentivado que as pessoas deixem o carro em casa, ainda mais por ser uma sexta-feira à noite, de trânsito complicado”, diz Letícia. 

Uma novidade é a parceria com os grupos Giro Rua, Bloco da Bicicletinha e BH em Ciclo para quem quiser se deslocar de bicicleta. Será possível acompanhar os ciclistas, que farão o trajeto da Praça da Liberdade, passando pelo Museu da Imagem e do Som, Museu Histórico Abílio Barreto e Centro Cultural Minas Tênis Clube, retornando ao ponto de partida. 

Diferentemente do ano passado, quando a programação foi até meia-noite, desta vez o encerramento será no máximo às 23h – e alguns espaços vão fechar mais cedo (veja na arte). “Em 2018 percebemos um declínio no número de visitantes a partir de 23h, portanto achamos mais interessante concentrar até este horário”, diz Letícia.