No momento em que grandes livrarias estão fechando as portas em todo o mundo, uma marca chega ao mercado belo-horizontino com uma proposta diferenciada. Na Peg&Pag, da distribuidora Top Livros, não há vendedores, caixas ou seguranças. Basta pegar os produtos do seu interesse e se dirigir até uma máquina de cartão para um pagamento eletrônico ou deixar o dinheiro um local reservado para isso.

A primeira loja de Belo Horizonte foi inaugurada este mês no Shopping Minascasa, no bairro Ipiranga, e há a perspectiva de se abrir outras nove unidades até o fim do ano. A marca também está presente em Betim, Sete Lagoas e em cidades de São Paulo e Paraná.

Na Peg&Pag, o público encontra diversos livros com preço único de R$ 10. Entre as opções, estão “A menina do Vale”, de Bel Pesce, “Alô, chics”, de Gloria Kalil, “Os diários secretos de Agatha Christie”, de John Curran, e “Um limite entre nós”, de August Wilson. Há opções em categorias como romance, autoajuda, infantojuvenil e policial.

Para muitos brasileiros, a proposta de se realizar comércio sem atendentes, caixas ou seguranças pode parecer estranha, devido ao alto índice de roubos e vandalismo, mas a maioria dos clientes faz tudo direitinho, pagando por cada livro escolhido. Ainda assim, os gestores da marca sabem que os furtos podem acontecer. Calcula-se que um a cada 20 livros colocados à venda é furtado.