O Palácio das Artes e o Museu Mineiro, assim como outros espaços culturais do Estado, reabrirão as portas em 3 de novembro. Apesar do retorno, atividades virtuais devem permanecer, ou seja, a programação será híbrida - presencial e on-line. O anúncio foi feito na manhã desta quinta (22) pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult).

Apesar de alguns espaços em outras cidades já terem sinal verde para funcionar - em Belo Horizonte, os museus retomaram as atividades na última semana -, o Estado preferiu uma ação conjunta. De acordo com o comunicado, as medidas de segurança para evitar o contágio da Covid-19 estão sendo estabelecidas de acordo com as características específicas de cada local. 

"Os equipamentos sob gestão de parceiros, como do Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, por exemplo, têm autonomia sobre o retorno do atendimento presencial e isso está sendo avaliado caso a caso", informou a secretaria.

Além da abertura com até 50% da capacidade, os espaços da Secult irão estabelecer a ocupação das áreas com distanciamento de 2 metros entre as pessoas. Haverá avaliação a cada 21 dias para ampliação do limite de frequentadores. 

Nos teatros e espaços de espetáculos haverá marcação de assentos. Já para museus, a limitação é de um visitante a cada 5m², além de agendamento prévio, obrigatoriedade do uso de máscara e disponibilização de álcool em gel.

A Biblioteca Estadual e o Arquivo Público Mineiro ainda não estão autorizados a reabrir.

Programação

A reabertura do Palácio das Artes será marcada com uma exposição inédita na Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, que receberá obras dos cinco artistas contemplados com o Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça.

Todos os ambientes do Palácio das Artes serão higienizados diariamente. Além disso, a entrada de sacolas e mochilas não será permitida

Serão permitidos até 12 visitantes por vez na Grande Galeria. Eles deverão seguir recomendações como evitar conversar, manusear o celular ou tocar no rosto durante a permanência no interior do centro cultural. Também estão na lista de orientações: cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar; higienizar as mãos ao entrar e sair do espaço; seguir sempre as instruções dos funcionários e não frequentar a galeria caso apresente qualquer sintoma de resfriado ou gripe.

Durante a primeira fase de retomada, a visitação de escolas e atividades educativas serão suspensas. Esse retorno só irá ocorrer quando houver sinalização de estabilização da pandemia em Minas.