Pedro Morais homenageia Carlos Drummond de Andrade no show 'Poema Noturno'

Lucas Buzatti
lbuzatti@hojeemdia.com.br
27/10/2017 às 18:41.
Atualizado em 02/11/2021 às 23:26
 (Frank Bittencourt/Divulgação)

(Frank Bittencourt/Divulgação)

“O pássaro é livre / na prisão do ar / O espírito é livre / na prisão do corpo / Mas livre, bem livre / é mesmo estar morto”. Os versos de “Liberdade” estão entre os que mais marcaram Pedro Morais durante seu processo de imersão drummondiana. O cantor e compositor mineiro havia perdido a mãe há pouco tempo quando o Sesc Palladium o convidou para musicar parte da obra de Carlos Drummond de Andrade. Intenso e desafiador, o processo resultou no show “Poema Noturno”, que será apresentado nesta terça-feira (31), o “Dia D”, data em que o poeta itabirano faria 115 anos. 

No palco, serão apresentados 11 poemas, sendo oito musicados e três lidos. Para a missão, Morais (voz, guitarra e violão), convidou Barulhista (beats e programações) e Richard Neves (baixo synth). “Tive liberdade total para a experimentação poética. Então, ao invés de musicar os poemas de forma convencional, busquei uma linguagem pop”, conta, ressaltando que o show tem participações da cantora Josi Lopes e do rapper Douglas Din. “É muito desafiador compor em cima de letras prontas, que não podem ser mudadas. Só havia feito isso na minha versão de ‘Bilhete’”, completa, lembrando o poema musicado de Mário Quintana.

Na imersão, Morais se tocou com a profundidade e a capacidade de síntese de Drummond. “Ele tinha uma leitura da alma muito sensível e profunda. Falava sobre estar do mundo, sobre o cotidiano, sobre Minas, sobre o amor, tudo com muita elegância e intensidade”, defende. 

Muitos dos poemas, inclusive, versam sobre a morte, como “Cantiga do Viúvo”. “Ela fala da alma que vem acalentar o coração do viúvo. E meu pai está viúvo. Quando fui mostrar para a família, dei uma engasgada”, conta. “Foi difícil, mas muito bonito, porque Drummond coloca a morte num lugar de fase nova, de virada de página. E senti a presença da minha mãe o tempo todo, como se ela estivesse ao meu lado, dizendo que vai ficar tudo bem”, finaliza. 

Serviço: Pedro Morais apresenta "Poema Noturtno". Nesta terça-feira (31), às 20h, no Grande Teatro do Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro). Os ingressos custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia-entrada).

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por