O grupo mineiro Tuatha de Danann vem colhendo os frutos do lançamento de seu mais recente álbum, o EP “The Tribes of the Witching Souls”. Em meio aos shows de promoção do novo trabalho e resenhas positivas da crítica especializada, a banda de Varginha, que mescla vários subgêneros de metal e rock com música celta e outros elementos, divulgou nesta semana o primeiro clipe deste disco, para a música “Turn” (confira abaixo).

“Escolhemos esta canção pois ela tem suas particularidades. Ela tem um groove bem envolvente, quase dançante, um tema celta muito forte, um bom solo de guitarra, uma harmonia diferenciada e boas convenções. Ela representa o que tentamos sempre fazer musicalmente que é evoluir, porém sem perder nossas marcas identitárias; se reinventar sem se soltar das raízes. Sua letra também tem uma mensagem de não conformismo, de resistência de ser o protagonista de sua história e poder somar ao que está à sua volta”, afirmou o líder, vocalista, guitarrista, flautista, bandolinista e principal compositor do Tuatha, Bruno Maia.

O projeto para o vídeo saiu do papel graças a uma parceria entre a banda, a Escadas Produções, o grupo Marina Azze e a gravadora Heavy Metal Rock. As gravações ocorreram na cidade-natal do conjunto. Alexandre Felix de Carvalho foi o responsável pela direção do clipe de “Turn”. Ao todo, a produção durou 30 dias, contando todas as etapas, da gravação até a edição. 

“Nossas experiências com videoclipes não foram das melhores anteriormente. O primeiro que fizemos ficou muito ‘zuado’, o de ‘The Dance of the Little Ones’ (do disco ‘Tingaralatingadun’, de 2002). Acho a ideia dele até hoje muito boa, mas não tínhamos recursos para produzí-lo direito, então ficou muito mambembe e meio Chapolin. O segundo, de ‘Land of Youth’ (do álbum ‘Trova di Danú’, de 2004), é legal pois é um apanhado de um registro de nossa primeira turnê europeia, mas nem sei se conta. Já este para ‘Turn’ foi muito bem feito, tem uma fotografia e uma estética muito bem pensadas e resolvidas, um roteiro legal no esquema ‘Obra Aberta’ e um simbolismo particular. Ficou bem interessante, de dar orgulho, e estamos bem felizes com o resultado”, disse Maia.

Próximo passo

Em 25 anos de carreira, o Tuatha lançou os discos “Tuatha de Danann” (1999), “Tingaralatingadun” (2001), “The Delirium has Just Began” (2002), “Trova di Danú” (2004), “Dawn of a New Sun” (2015), “Tuatha de Danann” (2016, regravação de músicas do primeiro álbum) e “The Tribes of Witching Souls” (2019), além do DVD “Acoustic Live” (2009).

E qual seria o próximo passo dos duendes de Varginha? “Nosso próximo lançamento será um álbum inteiramente composto de versões para canções e temas instrumentais da música tradicional irlandesa, o que comumente chamam de música celta. Faremos, até que enfim, um tributo a essa cultura e seu legado histórico que tanto nos influenciou e nos levou a referenciá-la em nossa arte desde o começo”, comentou Bruno Maia.