O azul, predominante no figurino, pode – na verdade, deve – ser lido como uma homenagem, por tratar-se da cor preferida “dele”, Roberto Carlos. E é sobre o rei – ou melhor, as músicas do rei – que gira o espetáculo “As Canções Que Você Dançou Para Mim”, que a Focus Companhia de Dança (RJ) apresenta na capital mineira desta sexta (2) a domingo (4), no Teatro Bradesco. Como o bom entendedor já deduziu, as coreografias foram desenvolvidas a partir das músicas imortalizadas pelo filho famoso (um dos) de Cachoeiro do Itapemirim. Para sermos mais precisos, trechos das músicas, já que a coreografia foi desenvolvida sobre pot-pourris – motivo pelo qual são aproximadamente 70, as canções dançadas aqui.

Junto ao branco, o azul colore peças icônicas das diversas fases percorridas por uma carreira que também é eclética no que diz respeito a gêneros musicais percorridos – neste caldeirão, cabe (quase) tudo, do iê-iê-iê a boleros.

Propriedade

Mas o diretor e coreógrafo Alex Neoral esclarece: os pot-pourris foram montados sem levar em consideração a ordem cronológica ou a afinidade rítmica, justamente para fugir do óbvio. Da mesma maneira, os figurinos misturam épocas. “Tem vestido trapézio ou uma réplica do terninho que ele usou, algo meio John Travolta, para marcar os anos 80. Tem boca de sino, sandália plataforma.... As pessoas assistem e, ao final, falam: ‘eu usava esse cabelo, tinha esse sapato’. É uma brincadeira com o tempo que ele vem atravessando com tanta propriedade, se mantendo rei por tanto tempo. Isso é muito bacana, em um mundo no qual tudo é substituível, um artista se manter por tanto tempo”.

Interação

Alex não disfarça o orgulho ao citar que o espetáculo já contabiliza mais de 200 apresentações. As reações são das mais diversas. A gente percebe que os olhos do público brilham. As pessoas cantam, sorriem, interagem... Vê-se que estão sendo afetadas... Muitos se emocionam, choram”.

No mesmo diapasão do entusiasmo, Alex conta que não são poucos os espectadores que voltam para apresentar o espetáculo a outras pessoas. Os integrantes da Focus também fazem questão de interagir com a plateia: no momento Lady Laura, por exemplo, não raro, as mães espectadoras são abordadas. E sim, rosas vermelhas são distribuídas também.

Não, RC ainda não assistiu. “Mas a produção do cantor acompanha todo o processo e até divulga a agenda”, diz Alex, que, todo feliz, encerra a entrevista lembrando que a comunicação que a montagem estabelece com o público já levou o Focus até Portugal e EUA. Alguém aí pensou na palavra “emoções”?

Focus Cia de Dança – Sexta e sábado, às 21h, domingo às 20h. Teatro Bradesco (Rua da Bahia 2.244, Lourdes – 3516-1360) ou teatrobradescobh.com.br. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)
Duração: 55 minutos