O calor está bombando, o verão está chegando e, nesse clima, não tem nada melhor que se deliciar com um geladinho e saboroso sorvete.

Após o frenesi dos gelatos em massa e da febre da Paleta Mexicana – aquele picolé grande com 120 gramas de sabor concentrado – a sensação para se refrescar na estação mais quente do ano será um sorvete preparado na chapa a uma temperatura de - 30°C.

A novidade chegou a Belo Horizonte por meio da sorveteria Rozlatto. Utilizando a técnica tailandesa de preparo, os sorvetes têm o charme de serem preparados de forma artesanal e com toque gourmet.

“Foram mais de dois anos de pesquisa. Experimentamos sorvetes quase todos os dias para chegar ao produto atual. Temos dez sabores fixos no nosso cardápio, mais as possibilidades de incremento com topings e coberturas”, conta um dos sócios da novidade, André Doraciotto.

Os sorvetes da Rozlatto são feitos à base de leite, apresentam baixo teor de gordura, não contém glúten e nem gordura trans. “Em dezembro vamos ter a opção sem lactose também. Queremos agradar e atingir todos os públicos”, diz Kleuber Leann.

Atualmente, o Rozlatto está com um quiosque no segundo andar do Shopping Boulevard. Até o fim do ano as unidades do Shopping Estação, Minas Shopping e Itaú Power Shopping já estarão em operação.

Artesanal

O preparo do sorvete chama a atenção de quem passa pelos corredores do shopping. “O trabalho na chapa é bem curioso. É hipnotizante ver a massa se tornando sorvete. A textura dele também é diferenciada. Muito cremosa e saborosa”, conta Wana Pinho Tavares, que tomava um sorvete de Ovomaltine Trufado.

 

Rozlatto traz para BH técnica tailandesa da sorvete preparado em 1 minuto na chapa

FRANQUIA - Os sócios André Doraciotto e Kleuber Leann querem abrir mais quatro quiosques (Foto: Carlos Henrique/Hoje em Dia)


Franquia de sorvetes na chapa quer ganhar o interior de Minas

As franquias são uma opção de empreendimento procurada por quem quer abrir a própria empresa, mas precisa de apoio ao elaborar o modelo de negócios e também de alguém mais experiente no futuro setor de atuação.

O empreendimento pode ser tanto a principal fonte de renda quanto um recurso extra para fechar as contas do mês. Entretanto, é preciso muita disciplina por parte do franqueado para que o negócio seja um sucesso.

Quem hoje se refresca tomando um sorvete, nem imagina que há três mil anos, quando foi inventado na China, ele era feito apenas com neve, suco de frutas e mel. Pois é, milênios passaram, o sorvete cruzou continentes. Atualmente, ele é muito mais cremoso e sofisticado, com outros ingredientes e coberturas.

Gelo de Minas

De olho neste mercado, a equipe do Rozlatto planeja um grande trabalho de expansão para os próximos meses. Segundo Kleuber Leann, o projeto é ter 15 quiosques por todo o Estado até março.

A opção por abrir a primeira loja da marca na capital mineira foi estratégica. Como a unidade fará o treinamento dos futuros franqueados e equipes, os custos serão menores com aluguel imobiliário e hospedagem em hotéis.

Mesmo sem o hábito, entre os brasileiros, de consumir sorvetes nas épocas mais frias do ano, André Doraciotto acredita na boa aceitação da marca no país.

“Como o sorvete tem uma cremosidade maior e é feito à base de leite, não é tão gelado, o que favorece o consumo no inverno também”, declara.

Cada potinho de sorvete da Rozlatto tem cerca de 120 gramas de gelado e é vendido por R$ 7.