O escritor Paulo Coelho cancelou sua participação no Salão do Livro de Paris na última segunda-feira (23). O autor, que estava em Santiago de Compostela, onde promoveu uma festa para amigos em torno do dia de São José, disse que não conseguiu voo para chegar à capital francesa. Não é a primeira vez que Coelho desmarca a participação num evento literário que homenageia o Brasil. Em 2013, às vésperas da abertura da Feira de Frankfurt, ele informou que não se juntaria à delegação de 70 escritores por não concordar com os critérios de seleção da lista.

Com participação em mesas de todos os espaços que abrigaram a programação brasileira, Milton Hatoum acabou sendo o brasileiro com maior destaque no evento, que terminou na última segunda-feira (23). Coincidência ou não, foi durante sua apresentação que o presidente François Hollande visitou a feira de livros, permanecendo cerca de meia hora na sala reservada aos palestrantes do Centre National du Livre (CNL). De lá, podia escutar Hatoum contando como ficou surpreso com a recepção francesa de seu romance de estreia, “Relato de um Certo Oriente”. A mesa com Hatoum e com Fábio Moon e Gabriel Bá, no último domingo (22), lotou o pequeno auditório do estande oficial brasileiro.

Hatoum, vale ressaltar, fará a abertura do 1º Festival Literário Internacional (FLIBH), que acontece em junho, na capital mineira.