Samba solidário: live visa ajudar famílias de artistas de Minas Gerais em meio à pandemia

Thiago Prata
@ThiagoPrata7
07/05/2020 às 19:26.
Atualizado em 27/10/2021 às 03:27
 (Instagram/Reprodução)

(Instagram/Reprodução)

Edson Conceição e Aloísio Silva deixaram “Não Deixei o Samba Morrer” como hino, herança e lema a várias gerações, enquanto Nelson Sargento ratificava que “o samba agoniza, mas não morre”. O mesmo samba que tanto ensinou, cativou, se tornou “formador de caráter” – saravá! – e ajudou comunidades é hoje uma ferramenta importante para tentar ‘salvar’ famílias de vários adeptos de suas rodas durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Empenhado em não deixar o samba morrer, Fernando Bento, figura emblemática no circuito mineiro, convidou outras personalidades da música – a lista engloba Moacyr Luz, Chico Alves, Toninho Gerais, Thiago Delegado, Marina Gomes, Manu Dias, Giselle Couto, Adriana Araújo, Michel Salvador e Alison Geraes – para uma live no Instagram, neste sábado (9), a partir das 16h e que visa arrecadar recursos para artistas que se encontram em situação periclitante.

“Vinha recebendo ligações e (mensagens) de WhatsApp de vários músicos e suas respectivas esposas, que estão passando por dificuldades, porque o poder público não está ajudando a classe artística. As ajudas governamentais não estão chegando, nem sendo suficientes para colaborar com a classe. Decidi então organizar essa primeira live”, relata Bento.

Instagram/Reprodução

O sambista, nascido em Belo Horizonte e que está inserido no meio há cerca de 20 anos, espera poder aquecer com a música os corações das pessoas em um momento tão difícil. 

“Tenho um projeto, com o Thiago Silveira, que é o Circuito de Samba. No último que fizemos, arrecadamos 15 toneladas de alimentos para pessoas que necessitavam, ajudamos creches, pessoas que moram nas ruas... Agora, estamos vendo essas mesmas pessoas, que ajudavam, passando dificuldades. Esperamos ter uma boa arrecadação para a classe artística”, ressalta.

Roda de samba adaptada

Fernando Bento conta que serão tomadas várias precauções para a live e que todos os convidados estarão em suas respectivas casas. “Nossa equipe tem quatro pessoas, e todas vão manter distância de, pelo menos, um metro e meio, umas das outras. Todos vão usar máscaras, exceto eu que vou estar cantando, mas estarei mantendo a distância mínima. Todos serão higienizados com álcool. O espaço será higienizado com água sanitária e cloro”, conta.

O repertório, diz ele, será bem variado e promete agradar a todos os gostos de quem aprecia um bom samba. “Haverá músicas de sambistas de Minas e Belo Horizonte, mas também vamos tocar sambas antológicos, de partido alto, de enredo... E o repertório desses artistas que vão participar ao vivo. Será um clima gostoso, de uma roda de samba mesmo”, afirma ele, que já visa novas rodas de samba virtuais, inclusive com exibição no YouTube.Instagram/Reprodução

Contribuição

Será disponibilizada uma conta bancária no Instagram do artista para quem quiser contribuir. “Tem muita gente que quer doar dinheiro, mas não pode sair de casa; essas pessoas estão certíssimas em não sair. Vamos disponibilizar meu WhatsApp, e uma equipe técnica vai enviar os dados às pessoas para transferências e depósitos. A conta será disponibilizada também na live. Estamos batalhando para ajudar”, observa.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por