Com a mudança de governo, o Programa Música Minas, que era realizado em parceria entre Fórum da Música e Governo de Minas, passou por alterações. Se antes a gestão ficava nas mãos de entidades formadas por profissionais da cadeia produtiva da música, agora será compartilhada entre poder público e sociedade civil.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), o recém-lançado Edital de Intercâmbio, no valor de R$ 700 mil,  é gerido pela Secretaria de Estado de Cultura. Ele foi publicado no Diário Oficial no último sábado. Já o próximo edital será feito em parceria com uma entidade que será selecionada após um processo seletivo.

Ainda neste mês será publicado, a SEC irá divulgar um Chamamento Público que convocará entidades musicais a candidatarem propostas. A entidade que for escolhida fará administração compartilhada, junto à Secretaria de Cultura, de outro edital, no valor de R$ 405 mil, também destinado a ações para o segmento musical.

Neste ano são R$ 700 mil destinados a intercâmbio cultural através de viagens por municípios de todo o Brasil e dos 5 continentes do mundo, e R$ 405 mil para outras ações do segmento, totalizando R$ 1.105.000

O objetivo do Programa Música Minas é a participação em eventos e/ou atividades prioritariamente culturais, no campo da música, promovidos por instituições brasileiras ou estrangeiras de reconhecido mérito. O valor máximo do apoio a requerimento de grupo ou coletivo será de R$ 15 mil para viagens nacionais e de R$ 60 mil para viagens internacionais.  

Já os R$ 405 mil, que também integram o orçamento do programa, serão destinados ao chamamento público para seleção de Entidade Sem Fins Lucrativos, prioritariamente atuante no campo da música, para realização de ações em mútua cooperação com a Secretaria de Estado de Cultura. O intuito é a realização de residências artísticas, com registros de seus produtos finais, priorizando dinâmicas que valorizem a obra em progresso.