SÃO PAULO - A nova produção brasileira da Netflix, “Irmandade”, foi lançada na manhã desta quarta (9), em São Paulo, com a presença de Seu Jorge e Naruna Costa, protagonistas da série de oito episódios que será disponibilizada em 25 de outubro.

A trama acompanha uma advogada que descobre o paradeiro do irmão, Edson, que está há vários anos num presídio, onde comanda uma facção que dá título à série. Ela acaba se envolvendo com o crime organizado, precisando fazer difíceis escolhas.

Criador da série, o que nos Estados Unidos chamam de showrunner, responsável por todas as etapas do projeto, do roteiro à finalização, Pedro Morelli explica que a parceria da produtora O2 com a Netflix surgiu há dois anos.

“A Netflix nos procurou com alguns temas que gostaria de tratar, e o que mais me atraiu foi a questão da facção criminosa, e passando a desenvolver a história”, registra Morelli.

O produtor conta que buscou uma abordagem diferente, que não trouxesse o ponto de vista do policial ou do líder da facção. “Resolvemos contar esta história a partir da ótica da mulher, de alguém que poderia estar dentro e fora da prisão”, explica Morelli.

É justamente por isso que a série é passada em 1994, “antes do telefone celular, já que as mulheres, naquela época, tinham um papel importante, levando mensagens para dentro da prisão”. Fatos históricos como a conquista do tetracampeonato na Copa do Mundo e a morte de Ayrton Senna são aproveitados na trama.

Leia mais:

Nova série da Netflix mergulha na rotina das penitenciárias

naruna costa e seu jorge durante lançamento da série Irmandade
Protagonistas da trama falam sobre a nova produção, que será disponibilizada em 25 de outubro