A ameaça do show do ex-Pink Floyd Roger Waters, agendado para o próximo dia 21 de outubro, no Mineirão, mudar de local por causa da partida Cruzeiro x Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro, marcada para o mesmo dia, também no Gigante da Pampulha, não existe mais. O clube e a produtora do show entraram em acordo e o estádio estará liberado.

Com isso, o Cruzeiro terá de receber a Chapecoense em outro local. A primeira e mais provável opção é o Independência, que não terá partida de América ou Atlético em 21 de outubro, mas até amanhã o jogo pode ser transferido para outra cidade. 

Roger Waters faz uma turnê pelo Brasil que teve início na última terça-feira (9), com um show no Allianz Parque, em São Paulo. Sua última apresentação será no dia 30, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

O Mineirão foi uma espécie de intermediário da negociação entre a produção do show e o Cruzeiro, que tem prioridade para uso do estádio. "Mais uma vez, o Mineirão recebe um grande nome internacional para um grande show. Roger Waters chega para coroar o melhor ano da história do Mineirão em número de eventos! Serão cerca de 200 só em 2018 além de 32 jogos de futebol (até esta quarta-feira). Assim o estádio se consolida como a principal arena multiuso do país movimentando a economia criativa do Estado", revela o diretor comercial do Gigante da Pampulha, Samuel Lloyd.

A primeira apresentação do baixista foi marcada por muita polêmica, pois durante todo o show ele fez duras críticas a Jair Bolsonaro, que concorre à presidência da república. Numa projeção no palco, ele destacou os políticos que considera símbolos do fascismo pelo mundo e no Brasil destacou o nome do candidato do PSL.