Foi uma viagem no tempo e no espaço. Depois de ser adaptado para o palco pelo Grupo Galpão, um texto inacabado do dramaturgo italiano do século XIX Luigi Pirandello acabou chegando às histórias em quadrinhos. Os bastidores dessa transformação estão em uma mostra que será aberta nesta terça (4) na Casa Fiat de Cultura, com noite de autógrafos e o lançamento da HQ “Os Gigantes da Montanha”, baseada na peça homônima encenada pela trupe mineira desde 2013.

A montagem, dirigida por Gabriel Villela, fala da chegada de uma companhia teatral decadente a uma vila mágica, povoada por fantasmas e governada por um mago contrário à apresentação do grupo. O final foi elaborado pelo próprio Galpão a partir de um diálogo de Pirandello – que sucumbiu a uma pneumonia antes de concluir o texto – com o filho, quando estava no leito de morte. Desfecho que ganhou outra versão na HQ do artista plástico Carlos Avelino, com um contexto que os leitores identificarão facilmente, em cima de acontecimentos recentes. 

Este foi o primeiro trabalho no formato de quadrinhos do Galpão e de Avelino, uma parceria que nasceu durante uma apresentação da peça em 2015, na praça Roosevelt, no Centro de São Paulo. Ele, que já acompanhava os trabalhos do Galpão desde 2002, imaginou os personagens ilustrados, fez o desenho e deu o trabalho de presente à companhia mineira. Impressionada com o resultado, no ano seguinte ela procurou o artista para tocar o projeto da HQ. 

“Me chamaram a atenção a caracterização dos personagens, a maquiagem, a beleza estética e os acessórios”, lembra Carlos Avelino, que vislumbrou as versões desenhadas dos personagens já durante a performance da peça. 

“Essa inspiração nasce da exuberância estética do Gabriel Villela, que fala muito do universo barroco mineiro com uma linguagem que dialoga com o mundo inteiro”, complementa a atriz e diretora do Galpão Inês Peixoto, que encabeçou o projeto e roteirizou as falas para a HQ.

“Na montagem teatral há um cenário fixo e muita música. Nos quadrinhos a gente investiu nas paisagens e nas onomatopeias e foi lindo o processo de toda uma descoberta de como é a dinâmica dos diálogos para os quadrinhos”.

À moda antiga

O ajuste dos 85 minutos da peça em 94 páginas de HQ foi feito a mão e finalizado digitalmente, levando a um atraso no cronograma inicial. Mas Carlos Avelino celebra a escolha com certo tom de clarividência.

“Me falaram para eu fazer digitalmente, mas eu disse não. ‘Vou fazer tradicional porque vai que um dia tem uma exposição, e aí terei os desenhos originais’”, disse. Acertou na mosca. 

SERVIÇO:
Exposição Os Gigantes da Montanha – Do teatro aos quadrinhos. Casa Fiat de Cultura
Praça da Liberdade, 10 - Funcionários
4 de junho a 14 de julho
Entrada gratuita
HQ “Os Gigantes da Montanha”
R$ 49,80