"Enquanto houver Brasília e mensalão não vai faltar assunto nem material para quem faz humor", afirma Bruno Motta, mais bem-sucedido entre os diversos novos (e antigos) humoristas de BH, que se inspira em fatos do seu próprio cotidiano e no inflamável noticiário nacional para compor "O Show do Ano", o espetáculo que o traz novamente à cidade onde nasceu.

Em cartaz apenas neste domingo (30), às 19 horas, seu solo de humor stand up ocupa o Teatro Sesiminas. O mais provável, no entanto, é que já não haja mais ingressos disponíveis para esta sessão isolada – no começo da tarde de ontem restavam apenas cinco dos 648 postos à venda.

Se servir de consolo a quem queria conferir "O Show do Ano" e esbarrou na lotação esgotada da sala, certamente haverá lugares em "Querido, Vou Posar Nua!", texto que Bruno escreveu em parceria com Daniel Alves, e a atriz Cláudia Bento produz, dirige e interpreta com Leandro Nassif, desde 2009.

Atração do Teatro da Assembleia, esta comédia romântica é um dos dez textos que Bruno Motta já escreveu: nove de comédia e um para crianças. Todos estão no site do artista, disponíveis a quem deseja encontrar algo para montar. Metade ainda é inédito.

Reconhecimento

Há quase 20 dos seus 31 anos, ao mesmo tempo em que o teatro lhe parecia um futuro inevitável, indesviável, Bruno Motta também percebia ter veia cômica. E a realidade só corroborou esta impressão: em 1998, foi um dos vencedores do Prêmio Multishow do Bom Humor Brasileiro; em 2002, venceu a edição do Festival Nacional de Novos Humorista, onde foi apontado por Chico Anysio como um dos novos grandes talentos do gênero. Mais recentemente, Jô Soares também elogiou publicamente seu desempenho.

Precisava mais? Segundo Bruno, precisava ter um retorno mais efetivo de público ao seu trabalho, patamar que só a mudança para São Paulo, há seis anos, veio lhe trazer. Nunca lhe faltou trabalho, nem parcerias com praticamente todos os jovens humoristas em atividade. Participou como convidado de um sem número de programas de TV. Durante mais de um ano, explorou a comicidade dos fatos exibidos pelo jornal da Record News, onde foi comentarista até maio passado.

Recordes

Em 2003, o humorista foi recordista mundial, ao contar 2132 piadas, num palco de teatro, ao longo de 38 horas consecutivas. Sem comer nem dormir: o Guinness registrou o feito. Nos últimos dois anos, Bruno vem postando material inédito de humor no Youtube – primeiro uma, agora duas vezes por semana – e já teria somado mais de 25 milhões de acessos.

O DVD homônimo, à venda neste final de semana, é o primeiro que ele realiza em 18 anos da carreira. Foi gravado na estreia do espetáculo, em setembro de 2011, e posto à venda a partir do Natal. Teria vendido dez mil cópias e é possível encontrá-lo em pouquíssimas lojas e no site da Audiolivro.

"Gostaria muito de fazer ao menos um DVD todo ano, mas a distribuição é muito complicada. Ofereci a várias gravadoras, todas se interessaram, mas a máquina é pesada, o ritmo é muito demorado, nada acontece rapidamente. Se quisesse gravar um outro DVD agora, ele não estaria pronto até 2013".