SÃO PAULO - Em mais um episódio polêmico na história recente do teatro Bolshoi, na Rússia, um dos violinistas mais antigos da instituição morreu depois de cair num fosso em frente ao palco, pouco antes de um ensaio da orquestra.

Viktor Sedov, 65, tocou violino em balés e óperas do teatro de Moscou durante quatro décadas até o trágico incidente, que aconteceu na terça-feira (16).

Sedov foi levado ao hospital e morreu no dia seguinte, segundo informações do próprio Bolshoi.

O músico tocava nos segundos violinos e era um membro popular da orquestra, conhecido por seu "senso de humor e extraordinária erudição". As circunstâncias exatas da morte permanecem obscuras.

A morte de Sedov é mais uma má notícia num ano conturbado no Bolshoi. Em janeiro, Sergei Filin, diretor artístico do balé, sofreu um ataque e teve ácido jogado em seu rosto, o que o deixou quase cego.

A investigação sobre o caso levou à prisão bailarino Pavel Dmitrichenko, um dos principais do elenco da instituição, que admitiu ter sido o mentor do atentado. Além disso, outro bailarino, Nikolai Tsiskaridze, foi expulso do balé.

Na última semana, o diretor artístico do teatro, Anatoly Iksanov, foi demitido após 13 anos por causa de "uma situação difícil no Bolshoi", segundo informou o ministro da Cultura da Rússia, Vladimir Medinsky.


O teatro Bolshoi foi reaberto há dois anos, com um investimento de quase 500 milhões de rubros.