Tempo de teatro: Campanha de Popularização movimenta o fim de semana

Vanessa Perroni
vperroni@hojeemdia.com.br
19/01/2017 às 19:32.
Atualizado em 15/11/2021 às 22:28

A 43ª edição da Campanha de Popularização Teatro & Dança está a todo vapor. Para quem busca novidade, a grade de programação traz 95 peças inéditas no evento. Reunimos aqui algumas boas opções, dentre os espetáculos novatos no evento, com sessões neste final de semana.

Parte integra o projeto “Mostra”, com atrações especialmente convidadas para a Campanha. Dentre elas, “Real”, do grupo Espanca!, em cartaz no Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613), hoje e amanhã, às 20h, e domingo, às 19h. Por R$ 5. 

Reunindo quatro peças curtas, inspiradas em acontecimentos reais, a montagem problematiza o país e suas contradições. Para bonecos e trabalhos sonoros.

Outra aposta para os próximos dias é o solo “Ensaio para Senhora Azul”. A montagem dirigida por Robson Vieira – da companhia Teatro Invertido – faz um jogo com os limites entre a lucidez e a loucura. A atriz Kelly Crifer vive metáfora sobre a liquidez da vida e o controle que se tenta imprimir a ela, muitas vezes inútil. Em cartaz no Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046) hoje e amanhã, às 20h, e domingo, às 19h. Ingresso a R$ 10. 

 Guto Muniz/Divulgação “Ensaio para Senhora Azul”, de integrantes do Teatro Invertido é boa opção para este final de semana 

 Infantil
Com 15 títulos a mais que a última edição, sendo 58 no total, a programação infantil da Campanha garante a diversão dos R$ 15.

Outra opção é a montagem “Além da Imaginação”, que mistura mágica, poesia, música e elementos visuais. Os mágicos Henry Vargas e Klauss Durães comandam a cena. Hoje e domingo, às 21h, no Teatro Alterosa, por R$ 15.

 Entre os destaques da programação, há dramas, comédias, suspenses e romancesRaquel Carneiro / Divulgação 

“Máquina” – A Miúda Cia está em cartaz no Teatro Francisco Nunes

“Máquina” (Miúda Cia) e “Um Interlúdio: a Morte e a Donzela” (Grupo Teatral Encena) são outras duas boas opções para este final de semana dentro da Campanha de Popularização.

 A primeira é uma livre adaptação do romance “A Máquina de Fazer Espanhóis”, do escritor angolano radicado em Portugal e às 21h, no Teatro Francisco Nunes (Parque Municipal). Ingresso a R$ 12.Guto Muniz / Divulgação “Um Interlúdio” – Suspense psicológico marca o enredo da peça em cartaz no CCBB-BH

Uma mulher que, após 15 anos, reencontra o homem que a torturou. Esse é o pano de fundo de “Um Interlúdio”, que aborda a hoje até segunda, às 20h. R$ 10. 

 ComédiaDivulgação

“Simplesmente Marta” – Umas das opções de comédia dentro da programação

Para quem busca as comédias na Campanha de Popularização, algumas peças renovam as opções do gênero na programação. Caso apresentadora em fim de carreira. 

televisivo. A peça está em cartaz na Funarte-MG (rua Januária, 68), de hoje a domingo, às 20h, por R$ 10.

 Verão Arte Contemporânea também traz boas opções

 Ronald Nascimento / Divulgação 

Berimbrown – Grupo mineiro convida rapper MV Bill para show gratuito no Sesc Palladium


Uma noite “dançante e pensante” é o que promete o grupo mineiro Berimbrown, que abre a programação do Verão Arte Contemporânea (VAC), hoje, às 20h, no Grande Teatro do Sesc Palladium, com entrada franca. 

refletirmos o que acontece hoje no mundo”, explica o fundador do grupo, Mestre Negoativo.

Apreciador da obra do geógrafo Milton Santos, o músico se inspira na ideia de que “uma outra globalização seja possível”. de ‘Homens Lentos’”, comenta.

Mesclando soul, hip hop, dub e raggamuffin, o Berimbrown vai se cercar de amigos nesta noite. O grande convidado é o pensamos nele”, elucida Negoativo.

Além de MV Bill, o grupo divide a noite com a matriarca sambista Dona Ana Eliza e com rappers da nova geração, como Kainná Tawá, Glauber Calixto e Max Souza.

 Teatro

 Igor Ayres / Divulgação 

“...Ricochete!” – Peça faz parte de uma pesquisa sobre o conceito de “bala perdida”


A dramaturga, diretora e atriz mineira Rita Clemente também está em cartaz no VAC. Ela apresenta seu mais recente trabalho Rita Clemente sobre o conceito de “bala perdida”, um estudo dramatúrgico sobre acasos e coincidências.

 “...Ricochete!” tem como pano de fundo dois personagens, mãe e filho, envolvidos em um tiroteio. A peça fica em cartaz entre amanhã e segunda, às 19h, no CCBB-BH. Ingresso: R$ 20 e R$ 10 (meia). 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por