Para relembrar os 50 anos de carreira, o guitarrista e compositor mineiro Toninho Horta não poderia ter feito uma escolha melhor. Tendo a música como companheira desde cedo – a primeira composição foi aos 14 anos – ele lança nesta sexta-feira (23), no Teatro Bradesco, o songbook “108 Partituras”, que permite uma viagem aos momentos mais importantes da trajetória do artista.

“Acho que absorvi muita cultura de fora para minha música, mas nunca deixei as raízes de Minas. Foi bacana poder relembrar isso” (Toninho Horta)

Toninho conta que o projeto começou a ser pensado ainda em 2012, tendo início como um livro de partituras, mas expandiu-se. A obra final reúne 108 músicas transcritas em partituras e diagramas de acordes para violão e piano. 

Além do conteúdo musical, ele compartilha também depoimentos, letras de músicas e textos com detalhes e memórias colhidas durante as cinco décadas de trabalho.

“Tive a ideia em 2012, quando estava com 45 anos de carreira. Antes era um livro só de partituras, mas resolvi incluir também uma tabela de acordes com harmonização das minhas músicas. Depois colocamos fotos e outras informações. O livro foi crescendo”, lembra Toninho, que à época tocava um projeto de pesquisa sobre a música brasileira, que já completa 30 anos e deve ser retomado nos próximos anos.

Lembranças

Após materializar a trajetória em livro, que também traz canções inéditas, o músico confessa ver com alegria as conquistas não apenas como compositor, mas também pelo trabalho como sideman (mais conhecido como músico freelancer), que o levou para diferentes lugares do planeta. “Trabalhei com muita gente em vários continentes. Construí muitas amizades, tive a influência de outras culturas. Me sinto muito privilegiado. Não é muita gente que tem a chance de circular o mundo e manter a carreira de compositor”, destaca o parceiro de grandes nomes da música nacional, como Elis Regina e o Clube da Esquina.

Show
No palco do Teatro Bradesco, Toninho Horta mantém proposta de relembrar grandes momentos. Na apresentação o músico percorre, recorrendo a 25 canções, meio século de trabalho. A trajetória é lembrada ao lado de músicos escolhidos a dedo. “Essa é uma formação única para Belo Horizonte. É uma banda de amigos. São pessoas que já conheço, companheiros de estrada há muitos anos”, ressalta Toninho, que pretende manter a proposta de convidar músicos em outras cidades.

“Vou me apresentar em diversos lugares fazendo uma interação com músicos e instrumentistas locais”, conta.

Serviço:

Toninho Horta lança “108 Partituras” nesta sexta-feira no Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244, Lourdes), às 21h. As entradas custam R$ 40 (inteira)