Espalhados por todo Brasil, os “blocos” dos “croquizeiros urbanos” ou “desenhistas de rua” adeptos do movimento Urban Sketchers (USK) mostram suas interpretações do Carnaval 2016. Nas redes sociais, os belos desenhos comprovam que para estes desenhistas – amadores ou não – o melhor de tudo não é “cair” na folia, mas “ver” a folia.

Em tradução, “sketch” é “esboço”, “rabisco”. Ou seja, os desenhistas têm que perceber a essência de uma cena e colocá-la logo no papel. Não vale fotografar e depois, em casa, ficar olhando por horas a imagem a ser desenhada. E em uma festa como o Carnaval, se abstrair da sedução de se jogar na folia para desenhá-la, torna-se algo ainda mais desafiador.

“Na segunda-feira consegui desenhar ao vivo no Bloco João Careca, na Praça JK. É bem empolgante toda essa energia”, conta a médica francesa, radicada em Belo Horizonte, Héloïse Delavenne Garcia, que é integrante do USK desde quando morava na Europa. Veja os desenhos dela a seguir:

De Minas para o Maranhão, outros adeptos do USK também se dedicaram à contemplação inspiradora carnavalesca. A designer Regina Borba, de São Luís, foi aos blocos tradicionais e alternativos da capital maranhense para fazer seus esboços ao lado de amigos do mesmo grupo.

“O bloco Príncipe de Roma veio com fantasias chamadas 'Espantalho da Ilusão'”, lembrou, sobre os flagras que captou. Em outras imagens, no Bloco Bicho Terra, ela mostrou os integrantes vestidos como bichos com roupas feitas da palha da palmeira de babaçu - uma planta típica do Maranhão, como pode ser visto nas imagens abaixo:

Ao lado de Regina, o arquiteto e urbanista Társis Aires também aproveitou a festa com papel, canetas e tintas nas mãos e desenhou: um casal de idosos arriscando os passos na dança, um menino bebendo o típico Guaraná Jesus para refrescar do calor, a mulher vestida de Oxalá, entre outros. Tudo no traço breve e instantâneo.

Veja as ilustrações de Aires:

 

“Algumas pessoas postaram desenhos feitos durante o carnaval, de várias partes do Brasil”, lembrou Társis, para citar o grupo de USK, no Facebook.

Mineiro, mas radicado no Rio de Janeiro, o desenhista ou “arteiro” (como prefere ser chamado), Eduardo Angelo Lott, foi um destes colaboradores do grupo na rede social. Com belas aquarelas, Lott registrou o Carnaval em cidades como Itaocara, no interior do Rio de Janeiro.

Veja abaixo: