O disco “Quando Deixamos Nossos Beijos Na Esquina” quase foi lançado por Vanessa da Mata como um EP. Mas o desejo de lançar um álbum acabou mudando os rumos do trabalho. “Estava inquieta por um disco completo e o meu lado compositora estava trabalhando o tempo inteiro. Agora, depois de lançado, pude constatar que foi a decisão mais acertada”, diz a cantora, que apresenta o resultado da escolha hoje, no palco do Palácio das Artes. 

Sétimo trabalho de estúdio da cantora, o álbum tem como maior inspiração o amor, mas explora também outros cenários, personagens e sentimentos. Dentre eles as próprias polaridades que marcam as relações cotidianas no país. 

“As pessoas se matam por ideais diferentes e tentam colocar outras em ‘caixinhas’ compatíveis com as delas. Não suportam que o outro pense diferente, como se isso fosse até uma ofensa pessoal”, pondera a artista. “O disco fala sobre isso, junto com uma comemoração do amor, um pedido de amor. São crônicas de um cotidiano brasileiro que me incomodam e me aliviam”, explica a mato-grossense.

Mais Autoral
Além de colocar em cena as inquietações e alívios da cantora, o disco também mostra uma nova faceta de Vanessa da Mata. No trabalho, ela assume, pela primeira vez, o papel de produtora musical. “Sempre acreditei que pudesse produzir meu próprio disco, mas agora realmente senti que era a hora certa para fazê-lo. Isso me trouxe uma liberdade maior. Eu poderia ter me perdido nela, mas consegui que ela fosse uma ferramenta de ajuda mesmo e não de falta de limite”, avalia a artista. 

A liberdade resultou em um trabalho ainda mais autoral. “Pude imprimir ainda mais o meu estilo nas canções, propus arranjos aos músicos, criei a dinâmica sonora do álbum. Foi desafiador e trabalhoso, mas também muito prazeroso”, diz, satisfeita. 

O estilo da artista, presente de maneira ainda mais forte no disco, tem agradado também aos fãs que já conferiram o novo show. 

“A recepção do público tem sido maravilhosa desde a estreia, inclusive muitas pessoas estão dizendo que é um dos meus melhores discos, se não o melhor. Melhor até que o primeiro”, conta.

Na apresentação que desembarca em BH, a cantora une o repertório do novo trabalho a sucessos marcantes de sua carreira, como as canções “Ai, Ai, Ai”, “Gente Feliz”, “Boa Sorte/GoodLuck”, “Não Me Deixe Só” e “Ainda Bem”.
 
 SERVIÇO:
 Vanessa da Mata apresenta a turnê “Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina”, hoje, às 21h no Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro). Ingressos de R$ 60 a R$ 160