Em 1989, um Corvette conversível foi roubado de uma concessionária em San Diego, Califórnia. Após 23 anos, o veículo foi devolvido em condições originais, sem que tivesse sido utilizado. O ladrão manteve o carro seguro e escondido todo esse tempo e teve um gasto em torno de R$ 140 mil em custos de armazenagem.

A devolução do carro foi feita por intermédio de um advogado, que em nome do cliente ligou para a polícia e informou o local onde poderia ser encontrado o Corvette. O hodômetro marcava 107 km e segundo a polícia, ainda cheirava a novo.

No jornal "Los Angeles Times" ainda informava que o ladrão, de origem irlandesa, por cooperar com as investigações e o processo de devolução do automóvel, ele não teria sido preso. A decisão de devolver o bem roubado, foi em função do aluguel do depósito onde o carro era mantido escondido, que aumentou em seis vezes o valor inicial, conforme o "LA Times".

Após reparos, - limpar, encher pneus, recarregar a bateria -  o Corvette foi vendido para um comprador de carros em atacados, Corky Rice, que por sua vez, leiloou o veículo no "Ebay", por cerca de R$ 80 mil.