Ela é careca e parece não ter amigos. Solitária, no meio da mata africana, uma fêmea de babuíno foi registrada por uma mulher britânica no Zimbábue.

O animal deveria estar com o seu grupo procurando por alimentos. A sua situação comoveu Ann Warner, de 65 anos, que explorava a região com amigos, informa uma reportagem do site Daily Mail.

Comuns na África Central e Austral, os babuínos costumam viver em tropas de até 250 e ainda não estão ameaçados de extinção.

A perda do cabelo pode ser explicada por casos raros de alopecia, mas, no caso da fêmea encontrada, não há vestígios do que teria provocado a calvície.