Para acompanhar os novos públicos, boa parte dos jogos de tabuleiro tem recebido atualizações, inclusive eletrônicas. É o caso do Banco Imobiliário, que já conta com cartões de crédito no lugar de dinheiro de papel.

Para Fábio Ferreira, que abriu o SoHo há 18 anos, ganhando posteriormente várias imitações na cidade e no país, essas inovações, além de influenciarem no preço, acabam levando à perda da magia original.

Mas concorda que, para o público mais novo, essas novidades podem ser um atrativo. Em seu bar, é Fábio quem explica as regras aos leigos. Algo que já se acostumou a fazer até mesmo nas lojas de brinquedos. “Quando estou numa loja e os vendedores me conhecem, eles me pedem ajuda quando não sabem. Isso é muito frequente e culpo os fabricantes, que não investem em propaganda desses produtos”, critica Fábio.

Animação feminina
Entre os jogos mais requisitados no SoHo estão o Perfil e o Identicard – esse último, motivado por uma cena do filme “Bastardos Inglórios”, de Quentin Tarantino. Em matéria de barulho, o campeão é o Imagem & Ação. “Reservei um espaço só para ele no fundo do bar”.

Curiosamente, as mulheres costumam dar mais trabalho. “Quando elas se animam, não há como dar jeito”, diverte-se Fábio, que lamenta apenas a falta de cuidado dos clientes com os jogos. “No Pula Pirata, tentam enfiar de todo jeito a espadinha no barril”.