O professor da UERJ Márcio Tadeu Ribeiro Francisco alega ter sido companheiro do cantor Emílio Santiago por cerca de 18 anos. A informação é do colunista Leo Dias, do jornal "O Dia", que aponta que o processo corre em segredo de Justiça na 4ª Vara de Família de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Desde o falecimento do cantor, no dia 20 de março deste ano, após um acidente vascular cerebral (AVC), Márcio Tadeu vem se ocupando do processo para que seu relacionamento de concubinato -não formalizado perante a Justiça- seja reconhecido como união estável.

Ainda não se sabe o valor da herança deixada pelo artista. No entanto, segundo Leo Dias, Emílio era dono de diversos imóveis em estados brasileiros e de um apartamento em Nova York, nos Estados Unidos. Ele também possuía carros e jóias.

Testemunhas do processo, as cantoras Alcione e Leny Andrade não querem comentar o caso.