Vinte e oito vítimas do desastre em Mariana tiveram os direitos reconhecidos e vão ser indenizadas como ficou definido em audiência de conciliação entre o Ministério Público de Minas Gerais, atingidos e as empresas Samarco, Vale e BHP.

O encontro que durou quase dez horas foi realizado nessa segunda (10), na 2ª Vara da comarca de Mariana e é referente à Ação de Cumprimento de Sentença que busca examinar os casos em que as empresas não reconheceram direitos das vítimas.

De acordo com MPMG, foram analisadas as situações de 32 atingidos e reconhecidos os direitos de 28 deles, sendo seis antecipações parciais de indenização no valor de R$ 20mil, duas antecipações parciais de indenização no valor de R$ 10mil, 15 cartões de auxílio financeiro mensal, duas indenizações por perda de veículos e três ressarcimentos de aluguel.

Nova audiência foi marcada para 19 de outubro, às 14h, na 2ª Vara da comarca de Mariana, para examinar os casos restantes.

Leia mais:
Samarco, Vale e BHP Billiton Brasil são condenadas a pagar pensão mensal a pescador
Justiça do Trabalho pede conciliação entre Samarco e trabalhadores dispensados
MP intermedia acordo para indenizar 38 famílias atingidas após rompimento da barragem de Fundão