Em nota divulgada nesta sexta-feira (8), o Corpo de Bombeiros confirmou que o deputado estadual Cabo Júlio está nas dependências do 3º Batalhão de Bombeiros Militar, em Belo Horizonte, desde às 23h45 dessa quinta-feira (7), para cumprimento de mandado de prisão expedido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. 

Segundo o comunicado, o preso está em local de aproximadamente 30 metros quadrados, que conta com uma cama, mesa de apoio com cadeira, ventilador de parede e banheiro com pia e chuveiro. Cabo Júlio tem direito a três refeições por dia, banho de sol e dois dias de visita por semana. 

O parlamentar está dispensado de usar o uniforme da Secretaria de Administração Prisional porque ficará sob custódia de militares do CBMMG.

O deputado Cabo Júlio foi condenado por participação na chamada “Máfia dos Sanguessugas”, esquema criminoso de desvio de recursos do orçamento da União, repassados a prefeituras, por meio de emendas parlamentares, para a compra de unidades móveis de saúde. O esquema foi desmontado pela Polícia Federal, em 2006, durante a Operação Sanguessuga.

O advogado do deputado, Frederico Savassi, informou que já entrou com o pedido de recurso contra a condenação e que impetrou duas petições de habeas corpus, já que o deputado está condenado em dois processos diferentes.

De acordo com Savassi, o pedido de prisão é desnecessário, pois o réu só passou por um julgamento e a prisão só pode ser determinada caso ocorra a confirmação da condenação em instância superior, o que ainda não aconteceu. “Esta prisão é precipitada, inadequada e fora das hipóteses do caso do Cabo Júlio”, afirma o advogado.

Leia mais:

Cabo Júlio se entrega à polícia e começa a cumprir prisão provisória em quartel dos bombeiros
Justiça Federal pede prisão de deputado Cabo Júlio por condenação na 'Máfia dos Sanguessugas'