Algoz em 2020, 'goleiro de boné' é festejado pela torcida do Atlético no Mineirão

Gustavo Andrade
@gfandrade
05/12/2021 às 15:34.
Atualizado em 08/12/2021 às 01:13
 (Reprodução Twitter/Mineirão)

(Reprodução Twitter/Mineirão)

Reprodução Twitter/Mineirão

Wallef foi ao Mineirão acompanhar a partida entre Galo e Red Bull Bragantino a convite de atleticanos

Em fevereiro de 2020, o Atlético foi eliminado precocemente na Copa do Brasil. A queda na disputa de pênaltis na segunda fase aconteceu diante do Afogados da Ingazeira, de Pernambuco, e provocou a queda do então técnico atleticano Rafael Dudamel. Personagem famoso daquele revés do Galo, Wallef, o “goleiro de boné” foi tratado como herói pelos atleticanos no Mineirão neste domingo (5).

Wallef viajou até Belo Horizonte a convite de torcedores do Atlético para acompanhar o jogo da entrega da taça do Campeonato Brasileiro de 2021, diante do Red Bull Bragantino. Mas, por que um goleiro que foi rival foi enaltecido?

“O goleiro de boné” é encarado como personagem do início da redenção do Galo até o título brasileiro. Depois daquela eliminação, o técnico Dudamel e os diretores Rui Costa e Marques foram demitidos. 

O Atlético contratou Jorge Sampaoli e foi vice-campeão brasileiro em 2020. Mais tarde, Sampaoli deu lugar a Cuca, que comandou o time que encerrou o jejum de 50 anos sem ganhar o Brasileirão. 

“Agradeço o carinho dos torcedores atleticanos por mim. Naquela partida, fui abençoado e dei ao Afogados a classificação, mas, nem nos meus melhores sonhos, eu esperava receber esse carinho da massa atleticana”, destacou Wallef, em entrevista ao perfil oficial do Mineirão no Twitter.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por