Mesmo com título próximo, Junior Alonso e Nacho ainda não se consideram ídolos do Atlético

Da Redação
esportes@hojeemdia.com.br
26/11/2021 às 20:06.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:20
 (Pedro Souza/Atlético)

(Pedro Souza/Atlético)

Pedro Souza/Atlético

Capitão do Atlético no Campeonato Brasileiro, Junior Alonso pode ser o responsável por levantar a taça

Depois de 50 anos de espera, o Atlético está próximo de ser bicampeão brasileiro. Na trajetória da conquista, jogadores estrangeiros tiveram papel determinante, mas o zagueiro paraguaio Junior Alonso e o meia argentino Nacho Fernández ainda não se consideram ídolos do Galo.

"Não, ídolo não. Pessoalmente, eu não quero ser ídolo. Só trabalho da melhor maneira possível para poder sair de casa; caminhar tranquilo pela rua; ir jantar tranquilo; e as pessoas venham falar comigo. Isso para mim é o máximo. Eu trabalho para isso. O clube me contratou para fazer isso. Receber o carinho dos torcedores é muito bom para mim, mas ídolo ainda não", destaca Alonso.

O zagueiro tem sido capitão do Atlético nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro e pode ser o responsável por levantar a taça. É possível que não pare por aí. O Galo tem a chance de encerrar a temporada com dois títulos nacionais.

No Brasileirão, restam quatro partidas e a vantagem para o segundo colocado Flamengo é de oito pontos. Se somar mais cinco pontos, o Atlético será campeão sem depender de resultados da equipe carioca. Já na Copa do Brasil, o time alvinegro enfrentará o Athletico-PR na final.

Apesar da proximidade de conquistas significativas para a história do Galo, Nacho também descarta o papel de ídolo no clube. “Não me considero ídolo. Tomara que possa ficar por muitos anos e conquistar coisas importantes pelo clube”, diz.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por