Laudo confirma que Marília Mendonça e outras 4 vítimas da queda do avião tiveram politraumatismo

Clara Mariz
@clara_mariz
25/11/2021 às 18:08.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:19
 (Divulgação/CBMMG)

(Divulgação/CBMMG)

O laudo de necropsia dos corpos das cinco vítimas da queda do avião em que estava a cantora Marília Mendonça foi finalizado nesta quinta-feira (25) pela Polícia Civil (PC). De acordo com a perícia, as vítimas sofreram politraumatismo contuso, em decorrência do impacto da aeronave no chão. O King Air C90 caiu no dia 5 de novembro, na zona rural de Piedade de Caratinga, no Vale do Rio Doce, em Minas.

Após a queda, além da artista, também morreram seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto do avião, Geraldo Medeiros e o copiloto Tarcio Viana. Segundo o médico-legista Thales Bittencourt de Barcelos, todos tiveram politraumatismo contuso.

A investigação mostrou ainda que todas as pessoas que estavam na aeronave não tinham consumido nenhuma substância que pudesse alterar ou contribuir para o óbito. Para o delegado da Polícia Civil de Caratinga, Ivan Lopes Sales, o resultado dos exames de necropsia são importantes para a eliminação de algumas hipóteses sobre o que pode ter causado o acidente.

Causa da morte

O politraumatismo é assim chamado devido à quantidade de traumas que ocorrem dentro do corpo. Segundo o médico Diogo Umann, quando uma contusão ocasiona uma lesão grave em, pelo menos, dois órgãos distintos, recebe essa nomenclatura. “Traumatismos são causados por forças externas de natureza física, como choques e queimaduras, no nosso corpo”, explica.

No caso do trauma sofrido pelas vítimas do acidente aéreo, o médico esclarece que o mecanismo que age é diferente quando há uma queda de avião, como a que aconteceu em Piedade de Caratinga, em comparação com uma batida de carro, por exemplo.

De acordo com Umann, em ambientes fechados como uma cabine de avião, o comum é que a coluna vertebral seja a parte mais afetada. “Se a gente imaginar o trauma frontal que o carro causa no nosso organismo, são muito mais prováveis os traumas torácicos e abdominais e, até, traumatismo craniano. Já uma queda de avião tem mais relação com traumas de coluna e pélvis. Porém, os dois são de alto impacto e causam um grave acometimento no nosso organismo”.

Investigação 

O delegado responsável pela investigação afirmou que a polícia obteve o relato de um piloto que estava a 20 minutos de distância da aeronave que levava a cantora. Segundo a testemunha, o KIng Air entrou em contato com a cabine de comando do avião e não foi informado nenhum problema técnico.

Com essa informação, a corporação descartou que a causa do acidente pudesse ser alguma falha mecânica. A testemunha declarou, também, que o piloto Geraldo Medeiros afirmou que estava “na perna do vento da 02”, ou seja, já realizava os procedimentos de pouso.

A polícia ainda trabalha com a hipótese de que, momentos antes da queda, o avião se chocou com uma torre de transmissão de energia da Cemig. Durante a perícia foi encontrado um cabo preso numa das hélices e que ele seria das estruturas de eletricidade. Mesmo assim, ainda não há nenhuma confirmação de que o impacto com a construção tenha sido a causa do acidente.

Agora, os investigadores esperam o laudo técnico da aeronave para concluir as investigações.Arte / Hoje em Dia / N/A

Entenda onde foi o acidente envolvendo a cantora Marília Mendonça

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por