João Leite e Kalil trocam acusações e atacam o PT durante primeiro debate para o segundo turno

Liziane Lopes
llopes@hojeemdia.com.br
08/10/2016 às 00:31.
Atualizado em 15/11/2021 às 21:09
 (Flávio Tavares e Wesley Rodrigues/ Hoje em Dia)

(Flávio Tavares e Wesley Rodrigues/ Hoje em Dia)

O primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte neste segundo turno das eleições municipais, realizado pela Band Minas, foi de troca de acusações principalmente quanto às ligações com o Partido dos Trabalhadores (PT), que perdeu grande quantidade de votos no primeiro turno das eleições e que tem políticos investigados na operação "Lava Jato". O debate começou às 22h30 e durou 1h40. Foram cinco blocos para debater temas polêmicos, como a regulamentação do Uber e a ampliação do metrô de Belo Horizonte. Quanto à segurança, ambos destacaram a necessidade de mais policiais nas ruas.

No primeiro bloco, os dois candidatos tiveram dois minutos para fazer as considerações iniciais. João Leite começou agradecendo a população. Ele destacou também o apoio de outros candidatos, derrotados no primeiro turno, à candidatura dele, como Rodrigo Pacheco (PMDB) e Sargento Rodrigues (PDT). Alexandre Kalil também agradeceu à população. Em seguida, João Leite foi perguntado sobre qual crítica faria à candidatura de Kalil. O candidato do PSDB destacou que o adversário tenta esconder os apoios que tem."Sabemos que o candidato Kalil foi do PSDB, do PSB, apoiou vários candidatos em campanha e em nenhum momento assumiu o apoio do PT a ele", destacou. Já Kalil acusou João Leite de mentir e voltou a afirmar que não é político. "Não tenho nada com política, fui filiado sim, eu tinha 20 anos, não sei nem onde é a sede do partido", justificou. Quando foi perguntado sobre qual crítica faria em relação a João Leite, Kalil destacou que ele está do lado dos grandes caciques da política. 

No segundo bloco, os candidatos fizeram perguntas livres um para o outro. Kalil começou citando uma entrevista em que João Leite teria dito que era do PT. João Leite rebateu a acusação e voltou a associar o PT à imagem do adversário. Nos temas sorteados, eles falaram sobre ocupação urbana e educação. Kalil disse que quer regularizar a situação das áreas ocupadas na cidade. Já João Leite destacou que vai urbanizar toda cidade. Na área de educação, a crítica sobrou mais uma vez para o PT. Segundo o João Leite, a escola plural, implantada pelo PT em Belo Horizonte, destruiu a educação. Kalil elogiou as umeis e disse que quer melhorar o projeto ainda mais.

O terceiro bloco começou com mais uma rodada de perguntas livres. João Leite começou falando sobre o apoio de Kalil a Marcio Lacerda. O adversário admitiu que, na época, foi procurado pelo Aécio Neves e Antonio Anastasia, que pediram apoio para Lacerda. "Eu apoiei porque os seus chefes suplicaram", justificou. Kalil perguntou sobre falta de remédios básicos, hospitais e UPAS que não atendem. João Leite destacou que grande parte da verba pra saúde vem do Governo Federal e jogou a responsabilidade nas mãos do PT. Uma das polêmicas foi quanto à regularização do Uber. Kalil disse que o modelo atual não tem fiscalização, não recolhe imposto e que é preciso limitar o número de carros nas ruas. "O táxi pode ser extinguido com isso", explicou. Já João Leite não se posicionou, falou apenas da importância dos aplicativos. 

No quarto bloco, os temas foram o apoio de vários partidos a João Leite nesse segundo turno, o metrô de BH, a saúde e o lazer. Alexandre Kalil destacou que o saneamento é obra prioritária pra ele e que o metrô depende de dinheiro do governo federal, por isso não tem como fazer. Já João Leite disse que vai negociar para que a sede do metrô saia de Rio de Janeiro e venha para Belo Horizonte. 

Alexandre Kalil terminou o debate agradecendo a população. Ele reforçou que quer acabar com a politicagem do PT e do PSDB. "Eu nunca votei no PT. Eu não tenho cara de PT", disparou. João Leite agradeceu ao eleitor e afirmou que vai fazer uma gestão transparente, que vai fiscalizar todos os gastos e que, se eleito, vai ter um link direto com morador da cidade.

O próximo debate vai ser realizado no dia 21 de outubro pela Rede TV, também às 22h30.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por