Anvisa volta a alertar população sobre tentativas de fraudes

Agência Brasil
09/11/2021 às 18:34.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:13
 (Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou um novo comunicado alertando a população para a tentativa de golpes envolvendo o nome da agência reguladora. É o quarto comunicado em menos de dois anos para evitar que internautas sejam enganados por pessoas que se passam por servidores do órgão.

Desta vez, a agência informou que usuários disseram ter recebido e-mails de diferentes remetentes, sempre terminados em centralanvisa.gov.br, dizendo uma a mensagem era uma notificação publicada no Diário Oficial da União, relativa a um processo judicial que envolveria o destinatário.

Segundo a Anvisa, é uma fraude montada para levar internautas a clicarem em um link ou abrir um arquivo anexo. Além de os endereços eletrônicos terminados em centralanvisa.gov.br não pertencerem à agência, o órgão disse que não notifica a nenhuma pessoa ou empresa por e-mail, ligação telefônica, mensagem de áudio ou de texto (SMS, WhatsApp ou outro serviço de mensagem instantânea).

“A única exceção é para casos de pedidos de informação feitos nos canais oficiais de atendimento da Anvisa, cujas respostas são enviadas pelo endereço atendimento.central@anvisa.gov.br, diretamente para o e-mail do solicitante”, esclarece a agência no comunicado, orientando as pessoas que tenham dúvidas a entrar em contato com a Central de Atendimentos pelo telefone 0800-642-9782.

No início de julho, a Anvisa já tinha alertado os cidadãos e as empresas cuja atuação ela regulamenta para que ficassem atentos à tentativa de fraudes cometidas por golpistas que estariam se apresentando como servidores do órgão – na maioria das vezes, como representantes da Gerência de Produtos de Higiene, Perfumes, Cosméticos e Saneantes – , solicitando pagamentos para regularizar produtos e serviços.

Em agosto de 2020, o alerta foi motivado por denúncias feitas por pessoas de diferentes localidades, contatadas por um grupo de estelionatários que se informavam, pelo Diário Oficial da União, a respeito de processos administrativos de regularização de produtos e serviços indeferidos pela Anvisa. Os criminosos, então, procuravam os responsáveis pelas empresas, diziam que eram servidores da agência e se ofereciam para reverter as decisões caso fossem pagos. O dinheiro exigido pelos criminosos deveria ser depositado em uma conta-corrente.

Em janeiro do ano passado, a tentativa de fraude usando o nome da Anvisa também envolveu pedidos de pagamentos para que pendências fossem resolvidas e, assim, mercadorias importadas retidas fossem liberadas. Na ocasião, os criminosos orientavam as vítimas a fazer os pagamentos por meio de depósito ou boleto bancário, formas não utilizadas pela Anvisa, que só recebe suas taxas por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU).

“Em todas essas situações, é comum os golpistas utilizarem formas de comunicação não praticadas pela Anvisa, como ligação telefônica, mensagem de texto de celular, WhatsApp e e-mail não oficial, entre outros. Esses meios diferem dos procedimentos oficiais utilizados para comunicar, notificar ou requerer quaisquer documentos ou efetuar cobrança de valores de regularização de produtos e serviços”, enfatiza a agência.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por