Recuperação

Setor de viagens corporativas cresce 20% e puxa alta do turismo em Minas

Hermano Chiodi
hcfreitas@hojeemdia.com.br
Publicado em 09/05/2022 às 06:30.
Peter Mangabeira, presidente da Abav-MG (Gilson de Souza/Divulgação)

Peter Mangabeira, presidente da Abav-MG (Gilson de Souza/Divulgação)

O setor de viagens corporativas superou os números pré-pandemia e registrou crescimento de aproximadamente 20%, em 2022, na comparação com o ano de 2019. A informação é do presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens de Minas Gerais (Abav-MG). “Muita coisa mudou desde o período mais crítico da pandemia. As empresas voltaram a contratar e investir no treinamento das novas equipes. Esse movimento está na base de nossa retomada”, afirma o presidente da Abav-MG, Peter Mangabeira.

O dado é comemorado por representar a recuperação do setor. Na pandemia, por causa da queda nesse tipo de viagem, patrocinadas por empresas para participação em eventos ou treinamentos institucionais, o setor de agência de turismo chegou a perder 50% da força de trabalho em 2021, segundo dados da Abracorp (Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas ).

Segundo Mangabeira, da Abav, o turismo corporativo e de negócios é essencial para Minas Gerais. “As viagens corporativas são centrais para o desempenho do turismo e da hotelaria em Minas Gerais. O Estado é longe de praias, por isso, esse tipo de turismo de lazer não é tão forte quanto em outras regiões. Por outro lado, Minas tem uma localização central no país, uma boa infraestrutura e de fácil acesso para todas as regiões, o que favorece os eventos corporativos”, afirmou ele, reforçando que a retomada das viagens corporativas aquecem o setor como um todo.

“Os eventos online não substituem o contato pessoal e, neste momento pós-pandemia, é muito melhor e mais fácil para as empresas juntar todos presencialmente”, afirmou.

O setor apresentou bons resultados também no Brasil, apesar de ainda não ter alcançado o patamar pré-pandemia. Em 2021, o faturamento total alcançou R$ 4,3 bilhões, um crescimento de 18% em comparação aos números de 2020, mas ainda abaixo dos valores alcançados em 2019, com R$11,1 bilhões de faturamento, segundo Gervásio Tanabe, presidente executivo da Abracorp.

“O setor brasileiro de viagens corporativas faturou R$ 869 milhões em março deste ano, montante apenas 2% menor quando comparado a 2019, quando o valor chegou a R$ 890 milhões”, disse. Conforme Tanabe, a expectativa é que o setor tenha uma curva crescente ao longo de 202, com previsão de superar 2019 até julho.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por