Eduardo Costa escapa de intimação e não depõe em audiência que apura suposto crime ambiental

Rosiane Cunha
rmcunha@hojeemdia
14/08/2018 às 18:10.
Atualizado em 10/11/2021 às 01:55
 (Eduardo Costa/Divulgação)

(Eduardo Costa/Divulgação)

A audiência do cantor Eduardo Costa, marcada para a tarde desta terça-feira (14), no Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), em Belo Horizonte, não foi realizada porque o sertanejo não foi localizado pela Justiça. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Costa não foi encontrado no endereço que consta no processo.

A ação por crime contra a fauna foi proposta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e apura a eventual responsabilidade do sertanejo por manter pássaros da fauna silvestre em cativeiro. Conforme termo registrado em Capitólio, no Sul de Minas, em maio de 2015, Eduardo Costa mantinha em gaiolas dois pássaros pintassilgo e um bico-de-pimenta, sem anilhas de identificação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). 

Ainda de acordo com a assessoria do TJMG, como a audiência não foi realizada, o próximo passo depende do despacho da juiza Melissa Pinheiro Costa Lage, que pode retornar com o processo para a comarca de origem, em Piumhi, no Centro-Oeste do Estado, ou determinar que uma nova audiência seja marcada. 

Estelionato

Eduardo Costa também é investigado por estelionato em uma transação imobiliária. Segundo a investigação, o sertanejo teria negociado com um casal, em 2015, a troca de um imóvel de sua propriedade, em Escarpas do Lago, também em Capitólio, no valor aproximado de R$ 6 milhões, por outro localizado na região da Pampulha, em Belo Horizonte, cujo valor seria de R$ 9 milhões.

O problema, segundo o advogado do casal, Arnaldo Soares Alves, é que o cantor não teria informado na negociação que o imóvel estaria com embargos ambientais. Em julho deste ano, Eduardo Costa prestou depoimento na sede do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, em BH, para falar sobre a suspeita de estelionato. 

Na ocasião, o cantor negou o crime. O sertanejo garantiu que não teve a intenção de prejudicar qualquer pessoa. O delegado Vinícius Dias, responsável pela investigação, declarou que ainda não há provas que Costa tenha cometido o crime de estelionato. 

A reportagem do Hoje em Dia entrou em contato com a assessoria do cantor, mas ainda não teve retorno.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por